Esporte

16 de agosto de 2018 23:30

Dudu marca, Palmeiras vence Bahia e está na semi da Copa do Brasil

Nome mais ovacionado no estádio municipal foi de Felipão

↑ Foto: Gazeta Press

O Palmeiras está na semifinal da Copa do Brasil. Nesta quinta-feira, em jogo tenso no Pacaembu, o Verdão venceu o Bahia por 1 a 0, com tento anotado de cabeça por Dudu, e após o empate sem gols em Salvador, garantiu sua classificação para enfrentar o Cruzeiro no torneio mata-mata. Felipão manteve Mayke na equipe mesmo após o retorno de Marcos Rocha e viu sua estrela brilhar com a assistência do lateral, além do sexto jogo consecutivo do Alviverde sem sofrer gols.

Ainda antes de a bola rolar, o nome mais ovacionado no estádio municipal foi de Felipão. A torcida parecia certa da importância do treinador na luta pelo torneio que o pentacampeão mundial já venceu em quatro oportunidades, com Criciúma (1991), Grêmio (1994) e o próprio Palmeiras (1998 e 2012). Único a conseguir o feito, agora Scolari está a quatro jogos de se isolar ainda mais como o maior vencedor do torneio.

Mas mesmo com a experiência do comandante gaúcho, o jogo não começou como os mandantes esperavam. Ainda sem casa cheia, foi o Bahia quem se impôs no início do primeiro tempo. Com grande parte dos 28.057 presentes no Pacaembu ainda tentando entrar no estádio, o Tricolor dominou a posse de bola nos primeiros minutos e trouxe muito perigo pelas laterais do campo, onde Vinícius e Edigar Junio levaram vantagem em quase todas as disputas contra Mayke e Diogo Barbosa.

Com 14 jogados, os visitantes só não inauguraram o marcador por puro azar. Desta vez, foi Léo quem levou vantagem pela esquerda, chegou na linha de fundo e cruzou. Edigar Junio antecipou Edu Dracena e desviou, mas a bola acertou a trave. Na volta, Gilberto chutou, mas a finalização acertou Edigar Junio e salvou o Verdão.

O lance pareceu ter acordado os palestrinos, que até o final da etapa inicial, retomaram a supremacia na posse de bola, chegando a quase 60%, e empilharam chances de gols perdidos. Nas melhores oportunidades, Willian invadiu a área, cortou a marcação, mas bateu mal de pé esquerdo aos 26, e Moisés recebeu de Dudu na cara de Anderson, mas chutou em cima do goleiro, com 35 jogados.

Para a etapa final, pouco mudou no Pacaembu. Antes confiante pelos então oito jogos sem perder e marcando pressão, o Bahia recuou e passou a apostar nos contra-ataques. O Alviverde, tentando pressionar, não conseguiu calibrar o pé nas finalizações. Antes do primeiro minuto, Edu Dracena deu chutão, Borja disputou com Tiago na corrida, ganhou e tentou toque por cima de Anderson, mas o goleiro defendeu mais uma.

A situação estava complicada para o Maior Campeão do Brasil, mas já aos 28 minutos do segundo tempo, com a torcida preocupada, a estrela do maior vencedor da Copa do Brasil brilhou. Mayke, mantido na equipe por Felipão mesmo após a recuperação de Marcos Rocha, tabelou com Moisés, chegou na linha de fundo e cruzou na área. A bola chegou no segundo poste, onde o ‘Baixola’ Dudu, como é chamado pelos companheiros, mergulhou de cabeça e mandou para as redes.

O tento fez Scolari cancelar a alteração que estava prestes a fazer e Lucas Lima voltou para o banco de reservas. Em seu lugar, o treinador chamou Thiago Santos, que entrou na vaga de Miguel Borja para reforçar a marcação da equipe. O Bahia não desistiu do resultado e buscou levar para os pênaltis até o final, mas a defesa de Felipão completou seu sexto jogo seguido sem sofrer gols – o quinto sob seu comando – marca alcançada apenas nove vezes na história do clube.

Fonte: Gazeta Esportiva

Comentários

MAIS NO TH