Esporte

29 de março de 2018 10:23

Alberto Valentim vê Botafogo ‘quase perfeito’

Treinador nega preparação psicológica especial

↑ Alberto Valentim, técnico do Botafogo (Foto: Vitor Silva / SS Press / Botafogo)

Em três dias, o Botafogo passou de vice-campeão da Taça Rio para finalista no Campeonato. Depois de perder por 3 a 0 para o Fluminense na decisão do segundo turno, havia uma expectativa para saber como estaria o lado psicológico da equipe para a semi desta quarta-feira (28), contra o Flamengo, no Maracanã. Em campo, o time mostrou que o fracasso diante do Tricolor, realmente, ficou para trás. E, segundo o técnico Alberto Valentim, não houve preparação especial antes do jogo com o Rubro-Negro.

“Não tem essa de frase feita para entrar pilhado. A gente não foi feliz contra Fluminense e Vasco (última rodada da Taça Rio), e depois recuperamos rápido. O importante é o Botafogo virar uma equipe de verdade. A gente vai ganhando esse moral aos poucos. O resultado de 3 a 0 para o Fluminense não foi muito verdadeiro, então por isso que a gente voltou forte já diante do Flamengo”, explicou.

Apesar de não ter trabalhado a cabeça dos jogadores de forma especial, houve mudança na formação do Botafogo. Uma das alterações foi o retorno do zagueiro Carli, que teve atuação elogiada e contribuiu para a equipe não ser vazada, um jogo após uma goleada sofrida. Após o jogo, Valentim falou sobre a importância da defesa ter passado em branco e classificou a atuação como “quase perfeita”.

“Importante não sofrer gol. Eu falei de uma partida quase perfeita. Foi quase perfeita. As poucas vezes que fomos ao ataque conseguimos fazer o gol e fizemos uma fase defensiva muito boa. Talvez o Botafogo não tenha corrido tanto perigo assim. Estão todos de parabéns. Não é fácil jogar contra uma equipe de qualidade”, completou.

Com o resultado, o Botafogo disputará a decisão do Campeonato Carioca contra Fluminense ou Vasco, que jogam a segunda semifinal nesta quinta-feira (29). Mandante do primeiro jogo, o Alvinegro pretende realizar o confronto no Nilton Santos.

Veja outros trechos da coletiva:

“Todos estão de parabéns. O Carli também. Se vocês pegarem as minhas entrevistas, eu já tinha dito que todos são importantes. Não foi só o Carli. O próprio Jefferson, quando o Gatito teve que jogar pelo Paraguai, estava pronto. O Carli é ótimo jogador. Todos estão de parabéns. Nosso setor defensivo inteiro está de parabéns”.

Comemoração

“Vocês não têm ideia de como é perder. O clima de derrota no vestiário é ruim demais. Tem que comemorar mesmo. Os jogadores têm que comemorar com muito respeito. Não falta isso porque conheço o caráter de cada um. Vamos para final. Quando eu cheguei aqui, o assunto era o Flamengo”.

Linha defensiva

“Nós tomamos dois gols contra o Vasco. Contra o Flamengo foi um gol irregular. Quando você baixa muito essa linha defensiva, é normal que a gente acabe fazendo um 4-5-1 ou um 5-4-1. Ficou difícil para os jogadores do Flamengo entrarem pelo meio. É obvio que eles tentariam as beiradas. A gente conseguiu fazer muito bem essa linha defensiva”.

Provocação de Luiz Fernando

“Não vi nada. Não vamos entrar em polêmica. Nós precisamos recuperar os jogadores. Eu disse para eles comemorarem. Mas saiu do vestiário já tem que pensar no domingo”.

Fonte: Esporte Interativo

Comentários

MAIS NO TH