Esporte

14 de Fevereiro de 2018 14:07

Barcelona tem acordo para ter Arthur em janeiro de 2019

Publicação catalã traz que faltam apenas detalhes a serem acertados com o Grêmio, que pode lucrar cerca de R$ 30 milhões de euros

↑ Arthur não joga o primeiro jogo da Recopa Sul-Americana, nesta quarta (Foto: Lucas Uebel/Grêmio/Divulgação) Foto: LANCE!

O jornal “Mundo Deportivo” trouxe, nesta quarta-feira, em um de seus espaços mais nobres: Arthur tem um acordo com o Barcelona para janeiro de 2019. A publicação traz que há poucos detalhes a serem firmados para assinatura de contrato com o meio-campista do Grêmio.

Por falar em Grêmio, o clube gaúcho detém 60% dos direitos de Arthur e chegou a acenar com uma denúncia à Fifa por conta do “assédio” blaugrana para cima do atleta de 21 anos. O Barça quer se esquivar de processos.

O diário também lembra que o Barcelona estuda o que fazer quanto aos três jogadores estrangeiros, em número limite de vagas, preenchidas com Philippe Coutinho, Paulinho e Yerri Mina. O zagueiro colombiano, último a acertar, está sob análise para, em caso de irregularidade, ser cedido e abrir uma vaga para outro extracomunitário.

O Barcelona acredita que Arthur tem o mesmo estilo de jogo de Xavi e Iniesta, segunda frisa o veículo, e, assim, o brasileiro manteria o DNA do clube, de muita posse de bola e futebol apoiado.

Para isso, o Barcelona pode desembolsar até 30 milhões de euros (R$ 120,7 milhões) para adquirir os 60% do jogador junto ao Grêmio, que possuía uma oferta de 25 milhões de euros (R$ 100,5 mi) em mãos. A aguardar o desfecho.

COUTINHO PODE DAR ‘BRECHA’ 

Paralelo ao enfoque principal, o “Mundo Deportivo” também diz que, em último caso, para abrir mais uma vaga para estrangeiro, Coutinho pode iniciar o processo de naturalização portuguesa através de sua esposa, Aine Coutinho,
descendente de lusitanos e que já tem o passaporte da Terrinha.

A legislação portuguesa impõe como requisito que ambos estejam casados há pelo menos três anos, algo que já foi cumprido por Coutinho e Aine, que oficializaram a relação em dezembro de 2012.

Fonte: Terra

Comentários