Esporte

25 de janeiro de 2017 13:50

Diego e Robinho voltam ao Engenhão nove anos após decepção e vaias

Dupla resiste ao tempo e busca mais um recomeço com a camisa da Seleção

Julio Cesar, Maicon, Lucio, Luisão, Juan; Josué, Lucas Leiva (Julio Baptista), Diego (Elano), Ronaldinho (Nilmar); Robinho e Luis Fabiano. Essa era a escalação de Dunga na última e única partida da Seleção no Engenhão – na época, ainda estádio João Havelange, o Brasil saiu vaiado de campo após empate por 0 a 0 com a Bolívia. Uma dupla que brilhou cedo demais no Santos sobreviveu aqueles anos todos para contar nova história na seleção brasileira. De volta ao futebol nacional, Robinho, de 33 anos completos nesta quarta, e Diego, 31 (faz 32 em um mês, mantém esperanças de Copa do Mundo.

O objetivo pode ainda estar muito longe – ainda mais para o jogador do Flamengo, de história e presença menor na Seleção do que o atacante do Atlético-MG -, mas mostra a duração em bom nível na carreira dos dois jogadores. Em 2008, Diego fazia dupla de meias com Ronaldinho Gaúcho. Era o auge do meia na Europa, como destaque do Werder Bremen, na Alemanha. Robinho estava no Real Madri. No time titular, por sinal, apenas o lateral-esquerdo Juan jogava no Brasil – era titular do Flamengo.

A seleção de Dunga chegaria forte na África do Sul, sendo eliminada para a Holanda por 2 a 1 nas quartas de final, mas passava por intempéries dentro de casa. A Bolívia, do atacante Marcelo Moreno, que fazia sucesso no Cruzeiro, seria a lanterna das eliminatórias, mas naquela noite segurava o Brasil sem dificuldades. Sincero, Robinho admitiu a péssima atuação.

– Estamos bem longe do que a gente quer. Infelizmente não conseguimos sair da marcação da seleção boliviana. Merecemos o empate. Não criamos, não nos movimentamos. Todo mundo sabe que temos que melhorar muito – dizia o atacante naquele 10 de setembro de 2008.

Daquela equipe que entrou em campo no Engenhão, alguns ficariam fora da Copa de 2010 na África do Sul. Diego era um deles. Kleberson, campeão em 2002, foi uma das convocações polêmicas de Dunga para a Copa. A queda mais vertiginosa, porém, era de Ronaldinho Gaúcho, que ficaria de fora também do que seria o terceiro mundial consecutivo na carreira.

Ainda estão em atividade o goleiro Julio Cesar, no Benfica, o zagueiro Lucio, no FC Goa (Índia), o também zagueiro Luisão, outro que joga no português Benfica, o lateral Juan, hoje meia do Coritiba, o volante Lucas Leiva, ainda no Liverpool, e Luis Fabiano, que tenta rescindir o contrato na China para retornar ao futebol brasileiro. Ronaldinho Gaúcho negocia com o Coritiba, mas não joga profissionalmente desde 2015, quando durou pouco no Fluminense.

Brasil x Colômbia

Data e horário: quarta-feira, às 21h45 (de Brasília)

Local: Estádio Nilton Santos, no Rio de Janeiro

Brasil: Weverton, Fagner, Geromel, Rodrigo Caio e Fábio Santos; Walace; Willian Arão, Lucas Lima, Dudu e Robinho; Diego Souza. Técnico: Tite.

Colômbia: David González, Bocanegra, Felipe Aguilar, Quintero e Farid Díaz; Abel Aguilar, Uribe e Macnelly Torres; Borja, Copete e Téo Gutiérrez. Técnico: José Pekerman.

Arbitragem: Jorge Baliño, auxiliado por Lucas Germanotta e Germán Chade (todos da Argentina).

Transmissão: TV Globo (com Galvão Bueno, Casagrande, Junior, Leonardo Gaciba e Rafael Henzel), SporTV (com Luiz Carlos Jr, Muricy Ramalho e Lédio Carmona) e Rádio Globo (com Luiz Penido, Dé, Gustavo Henrique e Rafael Marques). O GloboEsporte.com também acompanha a partida amistos em tempo real.

Fonte: Globo Esporte

Comentários

MAIS NO TH