Esporte

13 de novembro de 2016 19:17

Ministros garantem apoio federal para manter a Fórmula 1 no Brasil

O ministro do Turismo, Marx Beltrão, chamou a atenção para a quantia que a corrida gera para São Paulo

Com a realização do Grande Prêmio do Brasil neste domingo, incertezas a respeito da continuidade de Interlagos no calendário da Fórmula 1 voltaram às manchetes. Após o prefeito de São Paulo, Fernando Haddad, acreditar na permanência da corrida na capital paulista, foi a vez dos ministros do Esporte e do Turismo afirmarem que o Governo tentará manter a prova em solo nacional.

Ministro do Esporte, Leonardo Picciani exaltou a importância do GP para a cidade e para o País, e exaltou que as partes envolvidas precisam trabalhar juntas.

“É um evento da cidade de São Paulo e do Brasil. A manutenção da corrida é muito importante e tem o apoio do Governo Federal. O trabalho em conjunto com a Prefeitura Municipal é essencial para garantir o autódromo nas melhores condições possíveis para continuar recebendo a F1”, afirmou Picciani.

Já o ministro do Turismo, Marx Beltrão, chamou a atenção para a quantia que a corrida gera para São Paulo, o que é interessante para o município. “Traz um movimento econômico na casa de R$ 300 milhões para a cidade”, disse Beltrão.

Recentemente, Haddad inaugurou duas novas obras em Interlagos, e uma terceira está planejada para 2017. No total, os custos seriam de R$ 170 milhões, com 117 mi sendo custeados pelo PAC Turismo.

Porém, se o prefeito eleito João Dória der continuidade a um dos planos de sua campanha, Interlagos pode ser privatizado, o que atrapalharia as obras. Haddad e Dória se reunirão na quarta para discutirem o assunto.

Nesta semana, o presidente Michel Temer se encontrou com Bernie Ecclestone, chefe da Fórmula 1, para definir o futuro da categoria no Brasil. O dirigente, contudo, segue sem confirmar Interlagos para a próxima temporada.


Comentários