Esporte

13 de outubro de 2016 23:48

Atlético-MG vence o América e segue na busca aos líderes

Atlético agora se prepara para enfrentar o Botafogo, no domingo, no Rio de Janeiro

Na batalha para alcançar os líderes do Campeonato Brasileiro, o Atlético-MG não vacilou e venceu bem o América-MG, por 3 a 0, na noite desta quinta-feira, no Mineirão, em partida pela 30ª rodada do torneio nacional. Com gols de Fred, Carlos César e Lucas Pratto, o alvinegro segue com o sonho de levantar a taça nacional em 2016.

O resultado leva o Galo aos 56 pontos, mas ainda na terceira colocação. Já o América-MG vê cada vez mais longe a chance de permanecer na série A. O time alviverde segue na lanterna, com 21 pontos, a 13 tentos do primeiro time fora do Z4.

O Atlético não teve grandes sustos para conseguir a vitória. Embora o América tenha chegado em algumas oportunidades, o alvinegro teve o controle da partida e foi superior em campo a maior parte do jogo.

O Galo agora se prepara para enfrentar o Botafogo, no domingo, no Rio de Janeiro. O Coelho também viaja, mas vai a São Paulo, para encarar o Corinthians, no mesmo dia.

Retranca, equilíbrio e gol de Fred – Na ausência de Juan Cazares, o principal organizador do meio de campo, o mandante apostou em Rómulo Otero. E foi dos pés do venezuelano que surgiu a primeira boa chance. O meia-atacante finalizou da intermediária aos quatro minutos. João Ricardo fez ótima defesa e, no rebote, Clayton desperdiçou a oportunidade de inaugurar o placar.

Mesmo sem o seu maestro, o Galo seguiu jogando no 4-2-3-1. A única novidade foi em relação ao posicionamento ofensivo. Robinho atuou centralizado, enquanto Rómulo Otero se posicionou pelo lado esquerdo e Clayton no canto direito. Fred foi a referência do sistema ofensivo.

O visitante limitou a se defender no confronto. A sua melhor chance ocorreu aos 13 minutos. Juninho aproveitou vacilo de Erazo na saída de bola e lançou Osman. O atacante, contudo, não foi feliz na finalização e acabou mandando longe do gol de Victor.

Após os 15 minutos o Coelho conseguiu equilibrar usando uma de suas armas: o contra-ataque , na maioria das vezes com Osman. E, embora tivesse algumas oportunidades, o América permanecia com sua retranca calculada. Claramente a equipe americana esperava um erro de passe do meio campo do Galo para sair em velocidade e pegar a defesa sem proteção.

A prova do equilíbrio é que aos 30 minutos cada equipe tinha feito seis finalizações. O Atlético tinha mais posse de bola por valorizar mais a redonda, já o América ia ao ataque em velocidade. Aos 36, o Galo conseguiu furar a barreira adversária. Otero, que fazia boa partida, chegou a linha de fundo, cruzou com veneno, na medida para Fred balançar as redes.

Aos 45, Nixon teve a melhor oportunidade do jogo. Ele recebeu a bola sozinho na área, e ficou cara a cara com Victor, mas o camisa 1 atleticano cresceu na frente do atacante e fez bela defesa.

Galo amplia – O jogo voltou de forma parecida. O América mais fechado, esperando o momento. O Galo, entretanto, tinha mais cautela, já que o resultado, neste momento, já era favorável.

O duelo perdeu em qualidade técnica. Isso por causa da falta de capacidade do Coelho de chegar ao ataque e a paciência que o Galo tinha em buscar o ataque.

Aos 19, o Galo construiu boa jogada pela direita, começando pelos pés de Robinho e terminando com gol do lateral-direito, Carlos César, que chegou bem para ampliar a vantagem.

O gol atleticano deu ainda mais tranquilidade para a equipe de Marcelo Oliveira. O Atlético seguia esperando as melhores oportunidades, evitando riscos. O América, já sem forças no meio, se mandava como podia.

Aos 38, o América chegou com muito perigo. Em cruzamento na área, Osman desviou de cabeça e a bola parou na trave. O contra-ataque atleticano, no entanto, foi mortal: Patric lançou Pratto, que tirou o zagueiro para marcar um belo gol.

Fonte: Gazeta Esportiva

Comentários