Entretenimento

14 de setembro de 2021 17:10

A Fazenda 13 aposta em elenco “bomba-relógio” para garantir audiência

A nova temporada do reality rural da Record TV começa nesta terça-feira (14/9), sob o comando de Adriana Galisteu

↑ Foto: Divulgação

13ª temporada de A Fazenda começa, nesta terça-feira (14/9), e promete voltar a ficar entre os assuntos mais comentados do Twitter. O principal motivo é o elenco formado por celebridades conhecidas pelo pavio curto e a falta de papas na língua.

Imagine confinar no mesmo reality uma funkeira feminista e um cantor acusado de agressão contra as mulheres. Uma socialite conhecida nacionalmente por uma frase elitista contra os “favelados” e artistas nascidos e criados nas comunidades cariocas. A Record TV não só imaginou como aposta no estilo “bomba-relógio” dos peões para garantir a audiência.

Das 20 celebridades, 12 já tiveram os nomes revelados: Nego do Borel, Liziane Gutierrez, Medrado, Mileide Mihaile e Tati Quebra Barraco, entre outros. A maioria dos participantes já teve o nome envolvido em polêmicas e pretende usar o programa como um lava-jato de imagem.

É o caso do cantor Nego do Borel. Acusado de agressão por Duda Reis, o funkeiro disse se inspirar na trajetória de Biel, que conseguiu reverter o cancelamento nas redes sociais e chegou até a final de A Fazenda 12 com forte torcida. Liziane Gutierrez, ex-Miss BumBum, também quer “mostrar seu outro lado”. Recentemente, um vídeo da socialite sendo “expulsa” de festa clandestina em bairro nobre de São Paulo, e mandando a polícia ir fazer “batidas nas festas nas favelas”, viralizou.

No Twitter, internautas já aguardam o embate de Nego do Borel e Liziane Gutierrez com a funkeira Tati Quebra Barraco, funkeira, negra, feminista declarada e nascida e criada na Cidade de Deus, no Rio de Janeiro.

Nada de bebedeira

Além da estreia de Adriane Galisteu no comando da competição rural, a direção do programa promete ter um cuidado maior com a saúde mental dos participantes que brigam pelo prêmio de R$ 1,5 milhão. A preocupação com a sanidade dos peões começou após as crises de Raíssa Barbosa, diagnosticada com Síndrome de Boderleine, repercutirem mal para a Record TV na edição passada.

Uma das medidas para evitar execessos das celebridades será a redução de bebidas alcóolicas nas festas semanais realizadas no reality. Em entrevista coletiva, o diretor geral de A Fazenda 13, Rodrigo Carelli, afirmou que o confinamento potencializa o efeito do álcool. “É psicológico. Eles acabam ficando mais alterados de forma mais rápida”, explicou.

Cuidado

Os assuntos conversados entre os participantes serão fiscalizados de perto pela produção da atração. Até mesmo a apresentadora Adriane Galisteu garantiu que não irá tolerar que debates sobre política ocorram dentro ou fora da sede. Para a comunicadora, o assunto não combina com o tipo de entretenimento que a emissora quer transmitir para o público de A Fazenda.

“Eu falei que ia dar um jeito de tesourar, se falarem comigo, porque eu acho que não tem graça nenhuma. Se você olhar na minha história, eu não me envolvo em política, porque acho um tema muito delicado e acho que nunca vivemos um momento tão complicado como o que estamos vivendo”, conclui Galisteu.

Fonte: Televisão/Metrópoles / Raquel Martins Ribeiro

Comentários

MAIS NO TH