Entretenimento

22 de outubro de 2020 17:31

Tiago Iorc é processado por ex-empresário que quer R$ 671 mil de indenização

Empresário quer uma reparação por danos morais e um pedido de retratação do cantor

↑ Foto: Reprodução/Instagram

Tiago Iorc está sendo processado por seu antigo empresário, Felipe Simas. De acordo com a coluna de Fábia Oliveira, o na ação, Felipe pede indenização por danos morais e um pedido de retratação do cantor. Em junho deste ano, o arista e empresário trocaram acusações nas redes sociais, por conta de um desentendimento entre ele e as cantoras Anavitória, que são empresariadas por Felipe.

Na ação, o empresário acusa Tiago Iorc de romper, sem motivo justo, com o contrato de dez anos de agenciamento de sua carreira e da publicação de dois vídeos que, conforme Felipe seriam ofensivos e difamatórios contra ele.

“Através do trabalho do Felipe, Tiago começou a fazer parcerias musicais com artistas já consagrados. Foi aí que se deu a virada na carreira de Tiago, quando ele passou a ser considerado como parte da elite dos artistas populares. Tiago foi transformado, pelas mãos de Felipe Simas, de um desconhecido cantor a artista consagrado”, disse.

Apesar de não ser parte da ação, o pai do cantor, Edson Iorczeski, é citado por Felipe como um dos responsáveis pelo rompimento entre eles, uma vez que Tiago e Edson teriam retirado a empresa de Felipe da assinatura de um importante contrato com a Universal Music, substituindo o antigo empresário por uma nova empresa criada por pai e filho.

“Tiago seguiu em frente e ignorou seu parceiro de 9 anos e seu sócio, e assinou o Contrato de Parceria (com a Universal Music) através da empresa da qual é sócio com seu pai, Edson. Edson fez uso abusivo dos poderes que recebeu, para beneficiar seu filho no encerramento abrupto e não formalizado apropriadamente da relação de 10 anos que manteve com o Felipe. Tiago seguiu em frente e ignorou seu parceiro de 9 anos e seu sócio”, alega.

A confusão teria começando quando tornou-se público que a cantora Ana Caetano, do duo Anavitória, afirmou em uma live que Tiago não permitiu que as cantoras regravassem a canção ‘Trevo (Tu)’, um feat de Anavitória e Tiago Iorc, vencedor do Grammy Latino de 2017. Na época, Tiago foi às redes sociais dar sua versão dos fatos e afirmou que o escritório de Felipe Simas estaria sabotando seu trabalho e agindo de má fé.

Felipe também revela, no processo, que a sociedade da dupla Anavitória composta por ele, Tiago, Ana e Vitória foi desfeita em janeiro de 2020 a pedido das cantoras. “Em razão da insatisfação de Ana e Vitória pelo comportamento omissivo e ausente de Tiago na busca pelo cumprimento dos objetivos sociais da sociedade, foi decidida a sua saída do quadro social da empresa, para o que foi feito um acordo e ele foi regiamente pago para que se retirasse do Anavitória”.

A defesa de Felipe Simas requer que Tiago Iorc seja obrigado a retirar do ar os vídeos em que o cantor estaria difamando o ex-empresário, sob multa diária de R$ 5.000,00 em caso de desobediência, além do valor de R$ 671.558,41 de indenização e ressarcimentos ao empresário. Felipe encerra sua ação no processo “lamentando profundamente que a relação construída com tanta dedicação e afeto tenha se transformado em uma quizila vexaminosa”.

A defesa de Tiago rebate as acusações de Felipe Simas, ao argumentar que ele já era um produto pronto, descoberto pela Som Livre, uma das maiores gravadoras do Brasil. Ele nega a existência de contrato de agenciamento e de rescisão imotivada.

Fonte: iBahia

Comentários

MAIS NO TH