Entretenimento

5 de julho de 2020 11:51

Fabio Assunção analisa mudanças durante a pandemia: ‘Observo uma transformação em mim’

Ator conta que tem treinado todos os dias e feito aulas de inglês, italiano e iorubá (língua nigero-congolesa)

↑ Fabio Assunção (Foto: Reprodução/Instagram)

Aprendizados e muito autoconhecimento, assim tem sido a quarentena de Fabio Assunção. Em isolamento social em sua casa no Rio de Janeiro, o ator conversou com o Gshow sobre este momento de introspecção, falou sobre a nova rotina com hábitos saudáveis e treinos com o personal Chico Salgado, que o fez perder 27 kg, e da iniciativa de ceder seu Instagram para a cantora Preta Ferreira: “Colocar pessoas que me seguem para também consumir outros conteúdos gerados por outras formas de viver diferente da minha”.

“Tem sido um momento de muito aprendizado, onde eu percebo uma mudança no mundo, observo a natureza se impondo e colocando seus limites e, também, uma transformação em mim, uma mudança que corresponde a isso que está acontecendo no mundo. Me sinto no fluxo dessas mudanças”, reflete.

O ator diz que tem aproveitado este período para procurar se conhecer mais através de atividades que gosta e sente prazer, como aulas de iorubá (língua nigero-congolesa), de inglês e de italiano. Fabio também aproveita para indicar o livro que está lendo, “O Mapa da Alma”.

“A rotina me leva mais para o lado de conhecimento. Então a subjetividade da língua iorubá me traz ensinamentos. Começar uma nova língua como italiano simplesmente pelo prazer é como eu voltasse à infância. É como se começasse uma língua do zero e isso me mostra as dificuldades de um aprendizado e os desafios que esse aprendizado tem. Estou me colocando nesse desafio sem me preocupar com qual será a consequência disso. Isso tem sido importante. E as aulas de inglês, não são só por conhecimento, mas para me aperfeiçoar e poder ampliar a minha comunicação, tanto no campo profissional quanto no pessoal”, conta.

E para viver seu novo personagem em uma série, Fabio Assunção focou em um ritmo de treinos e em uma alimentação regrada que inspiraram muita gente. Ao Gshow, ele contou o que a nova rotina trouxe de benefício para sua vida.

“Acho que o bom da nova dieta é que a minha relação com o alimento mudou em muitos aspectos. Sempre me alimentei muito bem, mas não me alimento mais em excesso. Então minha dieta tem o essencial e isso a torna bastante saborosa e prazerosa”, explica.

“Tudo que como o meu corpo agradece e absorve de imediato, isso me trouxe ensinamentos. O excesso e o desperdício começaram a refletir em outras áreas, então o alimento me deixou mais leve, consciente, com mais saúde. Me exercito fisicamente todos os dias e os treinos me trazem disciplina, autoestima e saúde”, completa.

Porém, Fabio levanta um contraponto, dizendo que o que funcionou para ele pode não funcionar para outra pessoa e está tudo bem. Ele explica que, talvez há dez anos, não estivesse tão focado nisso, mas agora está. Para o ator, as pessoas não precisam se cobrar pela perfeição.

“As pessoas não podem se obrigar a fazer um milhão de atividades, acho que elas têm que acolher os sentimentos e respeitar o que estão sentindo. Às vezes o que é bom para mim não é bom para o outro. É preciso descobrir isso”, completa.

Sendo assim, ter a Preta Ferreira em seu Instagram segue com este pensamento do coletivo, por isso Fabio complementa:

“É um pensamento de coletividade a partir do momento que eu colaboro com essa mistura, com a força do coletivo, ao colocar pessoas que me seguem para também consumir conteúdos gerados por outras formas de viver diferentes da minha. Então é como se eu invertesse completamente a narrativa da página e possibilitasse aos seguidores do meu perfil de acessarem também um outro conteúdo. Eu também gostaria de discutir outros temas, outras questões difíceis, como a velhice, como as questões de sexualidade, as questões financeiras, as questões étnicas. Mas nem todos estão dispostos para conversar e ouvir sobre certos temas, então estou avaliando porque essa tentativa do coletivo não pode resultar no inverso que é o distanciamento, a aversão de certos temas. Foi uma coisa que experimentei e que foi bem sucedido e que quero ampliar em outros formatos com outras questões, buscando a coletividade, que será o centro desse novo mundo”, diz.

Fonte: GSHOW

Comentários

MAIS NO TH