Entretenimento

17 de maio de 2019 17:33

Lobão sobre Bolsonaro: ‘Não tem capacidade intelectual para gerir o Brasil’

Cantor concedeu entrevista a jornal, na qual também criticou os filhos do presidente e Olavo de Carvalho, disse temer a volta da esquerda e lamentou o fim do Ministério da Cultura

↑ Lobão: 'Eu tinha que optar por alguém e esse alguém foi o Bolsonaro. É óbvio que o governo vai ruir' (Foto: Reprodução)

O cantor e compositor Lobão disse, em entrevista ao jornal Valor Econômico, que o presidente Jair Bolsonaro (PSL) não tem “capacidade intelectual e emocional para gerir o Brasil”. O artista também proferiu críticas aos filhos do chefe do executivo, ao filósofo Olavo de Carvalho e aos apoiadores do peeselista. Também fez duras afirmações sobre o fato de o capitão da reserva usar frequentemente o Twitter.

“Eu tinha que optar por alguém e esse alguém foi o Bolsonaro. Mas ele mostrou que não tem a menor capacidade intelectual e emocional para poder gerir o Brasil. Isso está muito claro para mim e fico muito triste. É óbvio que o governo vai ruir”, ponderou.

Para o músico, a maioria dos que votaram em Bolsonaro estão “decepcionados”. Ele também disse que o escritor Olavo de Carvalho vai acabar com o governo, por ser uma pessoa “autodestrutiva, sociopata e que não tem empatia por ninguém”.

Filhos

Aos filhos de Bolsonaro — o vereador Carlos, o deputado federal Eduardo e o senador Flávio —, Lobão se referiu como “os três patetas do Planalto”, criticando as constantes interferências no governo e as polêmicas que provocam nas redes sociais.

“Eles conseguiram semear ódio num Congresso que estava de braços abertos para esses caras! Era para estar navegando em céu de brigadeiro, passar a reforma da Previdência nos primeiros meses”, analisou. “(Bolsonaro) Não pode achar que o Brasil é o Twitter para se resguardar e intimidar os adversários”, completou.

O rockeiro também demonstrou insatisfação com a reação do presidente às manifestações contra os cortes na educação, chamando os estudantes que foram às ruas de “idiotas úteis”. “Você está pegando no vespeiro, no âmago dos seus inimigos figadais, os estudantes de todo o Brasil, os professores, os reitores. Vai brigar com isso? Para quê? Você não quer votar a reforma da Previdência? Para que criar um barulho agora?”, comentou.

Ministério da Cultura

Lobão mencionou ainda insatisfação com o fato de o Ministério da Cultura ter sido transformado em uma secretaria da pasta da Cidadania. “O ministro Osmar Terra, quando veio falar comigo, muito singelamente me confessou: ‘Lobão, sou médico e de cultura só toco berimbau, não entendo nada’. Fechou a conversa, né?”, lamentou.

Para o artista, o governo está “fragilizando” a imagem da direita. “Essa facção sectária de fanáticos vai absorver toda a personalidade da direita, a esquerda vai capitalizar isso e vai botar todo mundo no mesmo saco. E a gente vai virar todos ridículos por causa desses caras. (…) O PSOL, o Ciro Gomes, o Lula, se sair da prisão, melhor ainda para eles. É pouco provável que a situação volte a se reeleger. Bom, resta saber se o governo vai sobreviver a este ano ainda. Não vejo como o governo vai se sustentar até o fim do ano. É um desastre o que está acontecendo, sem alarmismo”, enfatizou.

Fonte: Correio Braziliense

Comentários

MAIS NO TH