Educação

16 de novembro de 2020 17:58

Sindiuneal vai ao TJ pedir mediação para implantação da Dedicação Exclusiva

Professores tiveram que abrir mão de empregos anteriores e estão sem receber salário  

↑ Luiz Gomes explica para Tutmés Airan que não há impedimento jurídico ou financeiro para D.E (Fotos: Edilson Omena)

O presidente do Sindicato dos Docentes da Uneal (Sindiuneal), Luiz Gomes, esteve na tarde desta segunda-feira (16), no Tribunal de Justiça de Alagoas (TJ/AL), onde com uma comissão de professores pediu a mediação do presidente e desembargador Tutmés Airan para resolver o impasse sobre a implantação de Dedicação Exclusiva (D.E) dos docentes da Universidade Estadual de Alagoas que está parado há meses.

Segundo Luiz Gomes, conforme o edital em que os professores foram submetidos, uma vez aprovados teriam obrigação de abrir mão de outros empregos. “E assim foi feito, mas agora imagine a situação, são cerca de quatro meses de espera e essas pessoas estão sem salário e dependendo da renda da Uneal”, apontou.

O sindicalista explicou ao presidente do TJ que o concurso é interno e o que falta é a implantação na Universidade. “O processo está parado sob alegação de que precisa de uma autorização da Secretaria de Planejamento (Seplag) para implantar na folha de pagamento da Uneal. Mesmo tendo sido feito toda uma análise de impacto financeiro e com parecer favorável da Procuradoria Geral do Estado (PGE) e Secretaria da Fazenda (Sefaz) continua parado na Seplag”, afirmou.

Segundo Luiz Gomes, esse imbróglio dura mais de dois anos, e não sabe qual o interesse da reitoria de economizar trocados. A comissão frisou que em razão da morosidade entrou com um mandado de segurança e esse foi o jeito encontrado para conseguir algo que já é de direito. “Tem caixa e é uma falta de sensibilidade deixar postergar essa situação”, frisou.

Para Tutmés Airan o pleito da categoria é bastante razoável tendo em vista que os Professores tiveram que abrir mão de empregos anteriores e estão sem receber salário na expectativa da Dedicação Exclusiva. Ele fez a ponte durante a reunião com a Seplag e o juiz que está com o processo pedindo brevidade nos encaminhamentos para a implantação da D.E.

SOBREVIVÊNCIA

A Uneal conta atualmente com seis campis Arapiraca, Palmeira dos Índios, Maceió, São Miguel dos Campos, Santana do Ipanema e União dos Palmares e menos de R$ 400 mil para o custeio de manutenção.

O presidente do Sindicato dos Docentes da Uneal (Sindiuneal), Luiz Gomes, observou que esse valor é menor que o de uma escola secundária. “São vários gastos incluindo bolsas e a gente precisa de mais para manter. Em Arapiraca nem se pode dizer que tem internet e o que queremos é organizar uma campanha política para o aumento do custeio, porque não tem como sobreviver com esse valor”, salientou.

“O secretário da Educação Fábio Guedes disse que a educação está com sobra. A Uneal não tem nem sede própria em Arapiraca, funciona numa escola”, completou.

Fonte: Tribuna Hoje / Ana Paula Omena

Comentários

MAIS NO TH