Educação

11 de julho de 2020 18:00

Congresso que esclarecimento de falas de ministro da Educação em cultos religiosos

↑ Ministro da Educação, Milton Ribeiro

As declarações do novo ministro da Educação, o pastor presbiteriano Milton Ribeiro, sobre crianças, mulheres e sexualidade, que ganharam as redes desde ontem, repercutiram mal no Congresso entre parlamentares ligados à área educacional. Deputados querem saber se ele levará para o ministério posições que expressou até recentemente nos púlpitos religiosos. A Frente Parlamentar Mista da Educação e a Comissão de Educação da Câmara querem ouvir esclarecimentos do ministro a respeito dessas posições e seus planos para a pasta. Os dois grupos pretendem fazer o convite na próxima semana.

Em vídeos de pregação religiosa, Milton defendeu o castigo físico como uma forma de pais educarem os filhos, disse que universidades “ensinam sexo sem medida” e que o homem deve ser o líder em casa.

“Circula uma série de informações sobre posições assumidas por ele no passado que é muito preocupante. A visão da legitimidade, da propriedade dos castigos físicos na educação, está superada secularmente. Isso é um retrocesso inacreditável e intolerável”, disse ao Congresso em Foco a presidente da Frente Parlamentar da Educação, deputada Margarida Salomão (PT-MG), ex-reitora da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF). A cúpula da Comissão de Educação em 2019, que não foi instalada este ano por causa da pandemia, pretende encaminhar um convite ao novo ministro.

(…)

Comentários

MAIS NO TH