Educação

31 de maio de 2019 18:17

Governo de Alagoas reconstrói mais de 150 escolas estaduais nos últimos 4 anos

Gestores, professores e alunos tem os desafios de manter as atividades pedagógicas em meio à obra

↑ Escola Estadual Silveira Camerino mantém atividades pedagógicas em meio a obras (Foto: José Demétrio)

Desde o início de sua gestão, o Governo Renan Filho tem afirmado que busca melhorar os índices da educação pública. Um de seus principais pilares de investimento tem sido a melhoria de infraestrutura, pois o Estado entende que espaços confortáveis e renovados trazem mais aproveitamento na aprendizagem. Por isso, nos últimos quatro anos, 154 unidades foram recuperadas e outras 24 estão com obras em andamento.

“O governador Renan Filho está empenhado em transformar a educação de Alagoas e fez dela uma das prioridades de sua gestão. Onde houver demandas e jovens precisando de melhor assistência, a Secretaria de Educação tem que estar presente”, afirma o vice-governador e secretário de Estado da Educação, Luciano Barbosa.

O Cepa, maior complexo educacional da rede estadual, é uma das instituições beneficiadas. Além de desfrutar dos benefícios das áreas comuns, revitalizadas e modernizadas pelo Governo de Alagoas em 2018, as unidades escolares também foram recuperadas, a exemplo das escolas Princesa Isabel, Afrânio Lages e Teotônio Vilela.

Agora, mais três unidades estão em obras: Silveira Camerino, Maria Rosália Ambrozzio e D. Pedro II. A Escola Estadual Moreira e Silva também está com obras em seu ginásio de esportes. Mesmo com os desafios de manter as atividades pedagógicas em meio à obra, gestores, professores e alunos já comemoram as transformações e não veem a hora de se apropriarem de cada cantinho renovado.

Primeira reforma – De acordo com o diretor-geral da Silveira Camerino, Elieu José da Silva, esta é a primeira grande reforma da escola desde o início de seu funcionamento, em maio de 1973. A unidade foi contemplada com melhorias em toda parte elétrica, hidráulica, telhado, alvenaria, inclusive com a ampliação do refeitório, e pintura. A estrutura compreende 14 salas de aula, biblioteca, laboratórios de informática, ciências e matemática, cozinha e refeitórios, banheiros e salas de administração e apoio.

“Antes da reforma, estávamos sem as condições necessárias para trabalhar. As obras começaram em três salas de aula e, agora, contemplam a escola toda. Toda reforma impõe algumas limitações, mas já recebemos aparelhos de ar condicionado que serão instalados nas salas de aula assim que a parte elétrica for finalizada. No próximo ano letivo, já teremos uma escola totalmente diferente”, declara o gestor.

Estudantes, dos recém-chegados, como Alice Ribeiro, do 8º ano, aos concluintes do ensino médio, como a Ana Beatriz Gomes e William Wolfgang aprovam as mudanças. “Na minha escola antiga não tinha todas estas qualidades que estamos tendo agora. Acho importante, vai ser bom para alunos e funcionários”, avalia Alice. “Esta escola sempre foi muito boa: tem ensino bem planejado, professores qualificados e compromissados. Com a reforma, teremos uma escola mais bonita e melhor preparada para atender aos alunos”, ressalta William.

Ana Beatriz diz que as obras serão vantajosas para todos. “Estudei parte de minha vida em escola particular e vim para cá cursar o Ensino Médio. Gosto muito da escola, aqui cresci como pessoa. A reforma era extremamente necessária, pena que estou concluindo este ano. Mas, fico feliz pelos próximos que virão”, garante Ana Beatriz.

Mudança – O mesmo sentimento é compartilhado na Rosália Ambrozzio. Profissionais e alunos se sentem valorizados e renovados, principalmente aqueles que cresceram por lá. É o caso da professora Joseane Pereira e da ex-aluna, merendeira e também mãe de aluno, Jessilene de Lima Oliveira.

“Estou muito feliz com a reforma, pois moro perto do Cepa e conheço esta escola desde criança. Vê-la crescer e mudar é gratificante, com espaço interativo para as crianças brincarem. A cozinha está linda, estou encantada, nunca vi algo igual aqui. Estou ansiosa pela inauguração”, revela Joseane que, além de ex-estudante, fez estágio na instituição.

Jessilene tem sensação similar. “Esta reforma vai trazer muitos benefícios para os alunos com relação a espaço para brincadeiras e alimentação. Nossos alunos ganharão um refeitório arrumado, arejado e terão um espaço para descansarem, brincarem, com pracinha inclusive”, fala Jessilene.

As mudanças trazem valorização e melhoria a todos. É como avalia a articuladora Maria do Amparo Lemos. “É gratificante trabalhar aqui, amo esta escola. Esta reforma será um passo muito importante para nossos alunos e para a comunidade em geral”, assegura a articuladora.

Escola acolhedora – As alunas do 4o ano, Maria Rita Santos e Maria Julia dos Santos Silva, querem logo ver os resultados. “A reforma chegou para melhor e estou gostando da escola como ela está. Tenho certeza que ficará linda para todos nós”, diz feliz Maria Rita. “Vai ter muita alegria para os alunos novos que vão chegar e para as professoras também, espero que fique bem bonita”, deseja Julia.

O desejo da gestora da Ambrozzio, Lidianne Silva de Araújo, é que a escola seja um lugar de inspiração e renovação para as crianças.

“A chegada da reforma veio de forma construtiva, objetiva e importante para toda a comunidade escolar, falo enquanto cidadã, professora e gestora. Ver a felicidade na carinha das crianças quando entraram no refeitório foi inesquecível. Agradeço ao secretário Luciano, que tem este olhar diferenciado e se preocupa com o bem-estar da comunidade escolar. O que quero que a Ambrozzio seja um lugar onde cada criança se sinta acolhida, que aprenda a sonhar. Eu acredito que a reforma vai contemplar não apenas mais uma unidade do estado de Alagoas, mas vai transformar vidas”, prevê Lidianne.

Fonte: Agência Alagoas / Manuella Nobre

Comentários

MAIS NO TH