Educação

15 de dezembro de 2016 10:39

Assembleia define fim da greve e Ufal retorna aos trabalhos nesta quinta-feira

Gestão da universidade ressaltou compromisso dos estudantes com preservação do patrimônio público

Os técnico-administrativos da UFAL, em Assembleia Geral, realizada na última segunda-feira (dia 12/12), seguindo a orientação do Comando Nacional de Greve, decidiram pelo encerramento do movimento grevista e retorno ao trabalho a partir desta quinta-feira (dia 15/12). Foi deliberado ainda a manutenção do Estado de Greve, como forma de a categoria permanecer em a e mobilizada contra as ameaças de retaliação do Governo Temer e para preparar a luta contra a reforma da previdência (PEC 287), bem como continuar exigindo o cumprimento integral do Acordo de Greve de 2015.

A Assembleia avaliou que travamos com protagonismo a luta contra a PEC 55/2016 e também pelo cumprimento do Acordo de Greve de 2015 (não foi cumprido integralmente pelo Governo), sendo estes os dois itens da nossa pauta de greve. Tanto nacionalmente como em âmbito estadual, nossa greve demonstrou a capacidade de resistência da nossa categoria. Saímos com a certeza de que travamos uma luta justa e necessária. Hoje somos mais fortes que ontem e seguimos de cabeça erguida para os próximos desafios.

Ainda conforme orientação do Comando Nacional de Greve, iremos iniciar as discussões junto a gestão da UFAL para pactuarmos um plano de reposição do trabalho represado. Portanto, nenhum setor deve estabelecer planos próprios à revelia do acordo a ser estabelecido entre Reitoria e Sindicato. Cabe salientar também que as programações de recesso natalino devem ser mantidas normalmente

Reitoria foi desocupada por movimentos na quarta-feira

A Gestão da Ufal recebeu, na manhã de quarta-feira (14), as chaves do Gabinete da Reitoria, após 45 dias de ocupação pelos movimentos estudantis. Uma comissão composta por integrantes do Gabinete, pelo assessor Basile Christopoulos, pelo procurador institucional Tiago Cruz e por três engenheiros da Sinfra fizeram a entrega das chaves e o espaço de volta em perfeito estado.

O prédio da Reitoria foi ocupado por um movimento independente, de acordo com a organização, e que a intenção do coletivo era somar forças junto às outras instituições de ensino brasileiras em defesa da educação pública. Eles se manifestaram contra a Proposta de Emenda Constitucional (PEC 55) que restringe os gastos públicos, mas que foi aprovada nesta terça-feira (13), em segundo turno, no Plenário do Senado Federal.   

A Gestão da Ufal respeitou a autonomia do movimento desde o início e anunciou o retorno das atividades na Reitoria a partir desta quinta-feira, 15.  “Houve um grande compromisso dos estudantes com a preservação do patrimônio público, buscando realizar, inclusive, o reparo de objetos que já se encontravam danificados. Diante desse cenário, os gabinetes da reitora e do vice-reitor já estarão se reinstalando na Reitoria amanhã pela manhã”, disse o chefe de Gabinete, professor Fernando Medeiros.

Fonte: Assessorias / Ufal e Sintufal

Comentários

MAIS NO TH