Economia

14 de junho de 2021 13:05

Contratações do BNB com o setor rural crescem 96% em Alagoas

De janeiro a abril, foram contratados R$ 150 milhões em 10.617 operações de crédito rural

↑ Projeto de Piranhas (AL) investe na fruticultura irrigada para exportação

A concessão de crédito pelo Banco do Nordeste ao setor rural alagoano praticamente dobrou de janeiro a abril deste ano em comparação a igual período de 2020. O Banco registra crescimento de 96% nos valores financiados por meio de 10.617 operações de crédito rural, totalizando R$ 150 milhões.

“Os números revelam a força do setor em nosso Estado, que tem contribuído para a retomada da economia, com importante participação na geração de emprego e renda no campo, desde a agricultura familiar, até o agronegócio, com destaque para a pecuária, que vem se aprimorando cada vez mais na qualidade genética do rebanho”, ressalta o superintendente Estadual do BNB em Alagoas, Sidinei Reis.

No período analisado, o crédito destinado à agricultura familiar cresceu 40,5%, somando mais de R$ 60 milhões. Desse total, 87% foram operações contratadas com microempreendedores rurais. Os financiamentos do setor aumentaram em todos os segmentos, sendo o agrícola o que obteve maior alta (258%), seguido por agroindústria (96%) e pecuária (62%).

Dentre as atividades que mais demandaram crédito no período, estão bovinocultura, gramíneas, processamento e beneficiamento de cana-de-açúcar, grãos e fruticultura. Os municípios que mais se destacaram por esse tipo de contratação foram das regiões de Arapiraca, Penedo, Batalha e Palmeira dos Índios. Chamou a atenção ainda o aumento por recursos voltados a projetos de irrigação. Do total contratado com o setor rural, de janeiro a abril deste ano, 12,6% foram para operações com essa finalidade.

Irrigação

A Fazenda Vera Cruz é protagonista de um projeto pioneiro em Piranhas (AL). Com crédito do FNE Irrigação, que utiliza a fonte do Fundo Constitucional de Financiamento do Nordeste (FNE), está investindo na modernização da estrutura agrícola e agropecuária e na aquisição de matrizes de animais de alta genética.

Entre os equipamentos adquiridos com o financiamento está o sistema de irrigação, que será destinado à exploração de três atividades distintas: a bovinocultura de leite, a ovinocultura e a fruticultura de maracujá. Segundo o proprietário da fazenda, Ronan Cabral Teixeira, a nova estrutura será vital para o desenvolvimento do negócio, especialmente para a fruticultura, um dos seus principais mercados de atuação. O projeto conta com cerca de 5 mil plantas por hectare e tem sua produção direcionada à fabricação de polpas e sucos para exportação.

A modernização também atenderá o mercado agropecuário da fazenda, que será beneficiada não só pelo sistema de irrigação, mas também pelo investimento em estruturas físicas, como: um centro de manejo de bovinos, contando com aprisco, cercas de estaca, arame farpado e cercas elétricas. Além disso, com direcionamento na produção de leite e o trabalho no campo, também haverá a modernização de equipamentos, como ordenhadeira, trator agrícola e uma colhedora de forragens.

Fonte: Assessoria

Comentários

MAIS NO TH