Economia

23 de novembro de 2020 17:29

Ibovespa fecha em nível pré-Carnaval com apostas em vacinas; Carrefour Brasil cai 5%

Volume financeiro somou 28,5 bilhões de reais

↑ Foto: Divulgação

O Ibovespa fechou em alta nesta segunda-feira, em níveis pré-Carnaval, apoiado principalmente no avanço das ações da Vale e da Petrobras, enquanto Carrefour Brasil capitaneou as perdas com a repercussão do assassinato de um homem negro em uma loja do grupo.

Notícias positivas sobre o desenvolvimento de uma vacina contra o coronavírus corroboraram o tom positivo neste começo de semana, com a AstraZeneca anunciando que sua potencial vacina desenvolvida pela Universidade de Oxford pode ser em torno de 90% eficaz sem efeito colateral grave.

Índice de referência do mercado acionário brasileiro, o Ibovespa subiu 1,26%, a 107.378,92 pontos, maior patamar de fechamento desde 21 de fevereiro, antes que fossem decretadas quarentenas no país para conter a pandemia de Covid-19. O volume financeiro somou 28,5 bilhões de reais.

O anúncio da AstraZeneca, com quem o Ministério da Saúde brasileiro tem acordo para adquirir e produzir doses da vacina, vem veio após a Pfizer pedir a reguladores dos Estados Unidos na sexta-feira autorização para uso de emergência de sua vacina, o pode acontecer ainda na primeira quinzena de dezembro.

De acordo com Rodrigo Franchini, sócio da Monte Bravo Investimentos, notícias positivas sobre a eficácia da AstraZeneca têm um efeito adicional porque, do que se sabe, é uma vacina mais barata, com logística mais simples, que pode atender a uma demanda global de forma muito mais rápida.

Ele acrescentou que diante da perspectiva de que “essa vacina de fato é eficaz, vai entrar em produção em massa muito em breve e vai auxiliar e muito a retomada econômica, o mercado começa a antecipar movimentos”.

No Brasil, o Instituto Butantan afirmou que dados preliminares da eficácia da CoronaVac, potencial vacina contra Covid-19 da chinesa Sinovac, serão anunciados no início de dezembro e a expectativa é de que a Anvisa dê o registro ao imunizante em janeiro.

Wall Street endossou a alta, com o S&P 500 avançando 0,56%. Além da questão da vacina, dados melhores sobre a atividade empresarial nos EUA e perspectivas de que a ex-chair do Federal Reserve Janet Yellen assumirá o Tesouro norte-americano na gestão de Joe Biden.

Na visão do estrategista Ricardo Peretti, da Santander Corretora, o avanço das vacinas contra o coronavírus voltaram a se sobrepor às medidas de restrição social, garantindo um viés positivo, embora, no Brasil, desdobramentos da política fiscal e do segundo turno das eleições municipais continuem no foco.

Fonte: Reuters

Comentários

MAIS NO TH