Economia

17 de outubro de 2020 08:54

Ilha do Ferro é paraíso do artesanato de Alagoas

Seus poucos mais de 450 habitantes são quase todos artistas em bordado e madeira

↑ Ilha do Ferro fica localizada a aproximadamente 18 quilômetros do centro da cidade de Pão de Açúcar, emoldurada pelo Rio São Francisco (Foto: Tom Alves / Reprodução)

A 18 km do centro da cidade de Pão de Açúcar, 230 km de Maceió, no Sertão alagoano, existe uma ilha, bem próxima da margem do Rio São Francisco. Seus poucos mais de 450 habitantes são quase todos artistas. Trabalham com madeira, bordado e criatividade. Uma originalidade da arte produzida no povoado que vem do berço, quase como uma herança genética. É que por lá, dizem que o povoado tem a maior concentração de artistas por metro quadrado de Alagoas. Esse lugar, meio encantado, é a Ilha do Ferro.

É o que todos poderão ver online neste fim de semana, de qualquer lugar, especialmente os mineiros, o alagoano pode ver ao vivo. É que quem visitar a Ilha do Ferro vai respirar uma cultura rica e visualizar o berço de artesãos e mestres artesãos que têm seus trabalhos reconhecidos internacionalmente. E este lugar marcante para a arte será apresentado em três documentários na Semana Criativa de Tiradentes, Minas Gerais, que continua neste sábado, 17 e domingo, 18 de outubro.

Documentário

A mostra vai retratar os curtas “Bom Dia”, “Boa Tarde” e “Boa Noite”, em formato de documentário. A ideia é retratar o local pelo olhar de um viajante que aprecia, experimenta e se deslumbra com a energia do lugar, que, geração após geração transmite conhecimento e se concretiza como um dos cenários marcados pela arte popular no Brasil. Produzido a partir do convite feito para o Alagoas Feita à Mão, os documentários foram pensados pela equipe do programa junto ao designer Rodrigo Ambrósio, para retratar a essência e o aspecto do local.

A história é contada através das peças produzidas na Ilha, que atraem pessoas e olhares admirados do mundo inteiro. A Ilha do Ferro é o berço do bordado Boa Noite, genuinamente alagoano, e das peças que têm a madeira como base dos Mestres Aberaldo, Petrônio e Valmir.

O pequeno povoado é simples e só tem uma pousada. Nos feriados e fim de ano aparecem algumas casas de aluguel. Mas tem apenas uma bodega, que vende cachaça, cerveja, quebra–queixo e um pouco de tudo. Visitar a Ilha do Ferro é para quem aprecia arte popular, os bordados Boa Noite e ter certeza de encontrar em cada casa, as mais belas esculturas de madeira de toda a região. E é também contemplar a beleza do Rio São Francisco, a arquitetura simples, os barcos de pesca e se sentar na pracinha para ver o tempo passar, sem pressa.

A Ilha do Ferro ficou famosa graças ao seu maior artista, Fernando Rodrigues, que, no auge de seus mais de 70 anos, criou mesas, cadeiras e bancos rústicos aproveitando as formas orgânicas de troncos e raízes encontradas no próprio povoado.

Já outro artesão incrível, Aberaldo, que fez sua própria carreira solo, mostra seus pássaros e bonecos, pequenos e gigantes, igualmente aproveitando as formas naturais dos troncos. Mas tem artesão em cada casa na Ilha do Ferro.

Fonte: Tribuna Independente / Claudio Bulgarelli – Sucursal Região Norte

Comentários

MAIS NO TH