Economia

15 de julho de 2020 22:10

Alagoanos podem se cadastrar na Tarifa Social sem sair de casa

Equatorial tem realizado atendimento porta a porta para os clientes se inscreverem na baixa renda no conforto do lar

↑ Divulgação

Realizar o cadastro na tarifa baixa renda sem sair de casa e poder ter descontos de até 65% na conta de luz. O atendimento porta a porta é mais um serviço disponibilizado pela Equatorial Energia Alagoas para os clientes de Maceió. O objetivo da ação é ampliar o número de beneficiados na Tarifa Social. No estado, mais de 330 mil famílias estão cadastradas, entretanto, cerca de 200 mil unidades podem ter direito, mas ainda não recebem o desconto no consumo de energia.

Diariamente, leituristas, agentes de campo e agentes comerciais, devidamente identificados com uniforme e crachá a serviço da Equatorial estão em diversos bairros da capital e do interior efetuando a inscrição na baixa renda na porta das residências, de forma segura e cômoda para o cliente. Ao ser abordado por um dos colaboradores, basta o responsável pelo imóvel apresentar a conta de energia, identidade, CPF e o Número de Identificação Social (NIS). Os documentos são fotografados e enviados de maneira online para o sistema da empresa para validação. Se o cliente estiver com o NIS atualizado, o desconto já é aplicado na próxima fatura de energia.

“Esta é mais uma comodidade que a Equatorial tem disponibilizado para os seus clientes, especialmente agora nesse momento de isolamento social em que a orientação é ficar em casa. A distribuidora tem adotado todas as medidas para proteger tanto os colaboradores quanto a população seguindo as recomendações dos órgãos de saúde mundial, nacional e local para o distanciamento social”, explica o gerente de Relacionamento com o Cliente da Equatorial, Carlos Morais.

O gerente explica ainda que caso o cliente tenha dúvida se o colaborador presta serviço para Equatorial, além de solicitar o crachá de identificação, ele pode entrar em contato com a Central de Atendimento 0800 082 0196 para fazer a confirmação.

Morais reforça a importância de aumentar o número de clientes beneficiados pela Tarifa Social, sobretudo na pandemia do coronavírus, em que muitas famílias foram impactadas economicamente. “Queremos cadastrar o maior número possível de unidades na baixa renda, pois sabemos o quanto o desconto pode fazer a diferença no orçamento das famílias e também na economia dos municípios, já que o dinheiro economizado com a conta de luz pode ser utilizado para fomentar o comércio local”.

Criado pelo Governo Federal para beneficiar famílias com baixa renda, o Programa Tarifa Social de Energia Elétrica (TSEE), consiste na redução da tarifa de consumo de energia elétrica em até 65%. O percentual é gradativo e a apresentação na fatura do cliente é detalhada por faixa de consumo. Quanto menor o consumo, maior o desconto na fatura. Para famílias indígenas e quilombolas que consomem até 50kWh/mês, o abatimento é de 100%. Após 220kWh, os clientes pagam o valor normal da tarifa.

QUEM TEM DIREITO A TARIFA SOCIAL – Para ter direito ao benefício, as famílias deverão atender a um dos seguintes requisitos:

  • Ser inscrito no CadÚnico, com renda familiar de até meio salário mínimo, por pessoa;
  • Ser idoso ou deficiente que recebe o Benefício da Prestação Continuada (BPC) com renda mensal por pessoa, inferior a um quarto do salário mínimo;
  • Famílias inscritas no CadÚnico que tenha portador de doença que necessite de aparelhos ligados à energia elétrica de forma continuada, com renda mensal de até 3 (três) salários mínimos;
  • Famílias indígenas e quilombolas inscritas no Cadastro Único com renda menor ou igual a meio salário mínimo, por pessoa da família ou que possuam, entre seus moradores, algum beneficiário do BPC.

CANAIS PARA CADASTRO – Quem ainda não é inscrito na Tarifa Social também pode fazer a solicitação a Equatorial, pelo telefone 0800 082 0196; com a assistente virtual Clara, por mensagem de texto no WhatsApp (82) 2126-9200; na Agência Virtual do site da Equatorial www.equatorialalagoas.com.br ou pelo e-mail: [email protected].

Confira abaixo a documentação necessária para se cadastrar na Tarifa Social:

  • Número de Identificação Social (NIS)
  • Caso possua o Benefício de Prestação Continuada de Assistência Social – BPC, informar o número do benefício;
  • Nome completo do titular do NIS
  • CPF do titular do NIS
  • Número da identidade e órgão expedidor do titular do NIS
  • Data de nascimento do titular do NIS
  • Nome completo da mãe do titular do NIS

Se a solicitação for feita por e-mail, é preciso anexar as cópias de todos os documentos.

Fonte: Assessoria

Comentários

MAIS NO TH