Economia

12 de dezembro de 2019 17:28

Em outubro, ocupação média de voos que chegam a Maceió é de 93%

Dados da Infraero revela média entre as principais companhias aéreas; cerca de 450 voos extras chegam ao Zumbi dos Palmares nesta alta temporada

↑ Aeroporto Zumbi dos Palmares (Foto: Kaio Fragoso / Agência Alagoas)

A expansão da malha aérea alagoana, acompanhada de uma série de ações promocionais do Destino Alagoas, promovidas pelo Governo de Alagoas, pode garantir uma grande alta temporada de verão neste ano. Apenas em outubro, a média de ocupação das aeronaves que pousaram em Maceió foi de 93%, segundo a Infraero. O dado se refere às três principais companhias aéreas brasileiras e com o maior número de operações no Estado: Azul, Gol e Latam.

Os dados apontam também que, entre as três principais companhias aéreas, há empresas com uma média de ocupação de 99%, como é o caso da Azul Linhas Aéreas. Já a Latam aparece com 92% e o a Gol com 88%. Estas informações se referem aos voos regulares, que ligam a capital alagoana aos maiores aeroportos do país, sem levar em consideração operações fretadas.

Além de os esforços do Governo de Alagoas, por meio da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico e Turismo (Sedetur), na expansão da malha aérea alagoana no âmbito internacional – a exemplo da conquista inédita do voo Maceió – Lisboa com a TAP Air Portugal -, serão incrementadas também as operações no Brasil. Somente nesta alta temporada de verão, aproximadamente 450 voos, entre extras e fretados, chegam a Alagoas pelo Aeroporto Internacional Zumbi dos Palmares, considerado a principal porta de entrada de turistas no Estado. Em 2018, o número foi de 414.

A alta temporada de verão conta com voos extras das principais companhias aéreas e operadoras de turismo do Brasil. Só com o a Gol Linhas aéreas são 350 voos extras; com a CVC são 12 operações semanais, disponibilizando mais de 90 mil assentos para Maceió, e 5 da Azul Viagens, proporcionando conexões diretas para Alagoas com mercados estratégicos. São Paulo (SP), Campinas (SP), Ribeirão Preto (SP), Belo Horizonte (MG), Uberlândia (MG), Rio de Janeiro (RJ), Porto Alegre (RS), Londrina (PR), Goiânia (GO) e Brasília (DF) são os destinos de origem destas operações.

De acordo com o secretário de Estado do Desenvolvimento Econômico e Turismo, Rafael Brito, a ampliação e fortalecimento da malha aérea alagoana foram essenciais para o crescimento do turismo no Estado. “O turismo vive um momento extraordinário em Alagoas. Com novos voos nacionais e internacionais, o Destino se destaca no topo do ranking do país. A malha aérea, por ser uma atribuição exclusiva do governo do Estado, contou com os esforços do governador Renan Filho, que agiu rápido na concessão de incentivos às empresas aéreas e venceu a crise gerada pela queda da Avianca no início do ano. Certamente essas operações irão nos garantir uma das maiores alta temporada da história do Estado, gerando emprego, renda e novas oportunidades para os alagoanos”, frisou.

Incentivos e ações promocionais

A redução do Imposto sobre a Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) sobre o QAV (Combustível de Aviação), que beneficiou todas as principais companhias aéreas do país, reduzindo a alíquota de 12% para 5%, impactou positivamente nos custos de operação das empresas. Em contrapartida, as empresas beneficiadas, como a Gol, a Azul e a Latam, ampliaram a malha aérea com destino a Maceió.

Visando fomentar essas operações aéreas e garantir as vendas dos assentos destes voos, o Governo de Alagoas encabeçou ações promocionais e de marketing online e off-line com as grandes operadoras comerciais como a CVC e Azul Viagens durante todo o ano, incluindo também a capacitação de cerca de três mil agentes de viagens das duas empresas.

Fonte: Agência Alagoas / Texto: Thiago Tarelli

Comentários

MAIS NO TH