Economia

16 de agosto de 2019 12:08

Porto de Pedras tem a gasolina mais cara de Alagoas

Quem diria que a bela cidade de Porto de Pedras, famosa por abrigar uma das praias mais bonitas da Rota Ecológica, a praia do Patacho e ser a sede da segunda maior atração turística da região, o santuário do Peixe Boi Marinho no rio Tatuamunha, fosse apresentar, em uma recente pesquisa publicada pela Agência Tatu, o infeliz rotulo de ter a gasolina mais cara de Alagoas. É isso mesmo, localizada no litoral Norte, a 120 km de Maceió, a cidade turística não é nada aconchegante quando moradores e turistas precisam abastecer no único posto da cidade, pois encontram o litro de gasolina mais caro do estado.

Os dados foram publicados depois de um minucioso levantamento; realizado durante um período de 20 dias, de 9 a 29 de julho deste ano; feito pela Agência Tatu, que analisou os preços do combustível nos mais de 400 postos distribuídos pelo estado, levando em consideração as gasolinas comum e aditivada. Os dados, no entanto, foram extraídos a partir de notas fiscais emitidas pelos postos de combustíveis, disponibilizadas pela Secretaria de Estado da Fazenda.

A variação encontrada pela agência chega até 29,82%, no preço da gasolina, entre os postos de Alagoas, o que representa mais que R$1 de diferença a cada litro. O posto com o menor preço do período foi localizado no bairro do Jacintinho, em Maceió, com o valor médio de R$3,98. Já o posto com os preços mais altos fica em Porto de Pedras, onde a gasolina foi vendida a R$5,18, em média.

O levantamento aponta que quanto mais distante da capital, os preços tendem a ser mais elevados. É que de acordo com o economista Rômulo Sales, da Agência Tatu, a distância dos postos em relação aos centros de distribuição pode influenciar no preço dos combustíveis, mas esse não é o único fator importante. Custos administrativos de cada posto e maior ou menor demanda também são importantes na formação do preço final.

Segundo a pesquisa, dos 102 municípios alagoanos, 26 possuem apenas um posto de combustível, 22 têm apenas dois e 17 possuem 3 postos. Apenas 19 municípios possuem mais que 5, enquanto 12 não possuem postos de combustível ou não efetuaram vendas no período.

Fonte: Tribuna Hoje / Claudio Bulgarelli- Sucursal Região Norte

Comentários

MAIS NO TH