Economia

21 de maio de 2019 15:27

Illa Sorvetes será caso de sucesso nacional em encontro de gestores

Empresa concorreu com empresas de todo o Brasil, inclusive outras 3 de Alagoas

↑ Illa vai ter experiência em gestão relatada em São Paulo no dia 14 de agosto (Foto: Divulgação)

Fabricante de sorvetes, paletas e picolés, a empresa Illa Sorvetes participa com frequência de programas propostos pelas instituições do Sistema S e, em especial, da Chamada Nacional de Projetos do Convênio nº 46/2014, que lhe rendeu indicação para a publicação Casos de Sucesso.

Assinada entre a Confederação Nacional da Indústria (CNI), Serviço Social da Indústria (Sesi), Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai) e Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), a Chamada Nacional tem como objetivo o desenvolvimento de soluções inovadoras que promovam o aumento da produtividade e competitividade industrial brasileira.

A Illa concorreu com empresas de todo o Brasil, inclusive outras 3 de Alagoas. Agora, vai relatar sua experiência em gestão da inovação na publicação Casos de Sucesso que será lançada no dia 14 de agosto próximo, no III Encontro de Gestores do Convênio, em São Paulo.

Ao comemorar a indicação, o diretor da Illa, Douglas Diniz, faz uma alusão à missão da empresa que é “fabricar felicidade”, confessando que não consegue medir o tamanho da sua felicidade com a seleção da empresa para compor a publicação.

“A inovação é o ponto chave para o diferencial da nossa empresa no mercado. Com a consultoria do IEL [Instituto Euvaldo Lodi], abrimos nossa visão para o compartilhamento de ideias entre todos os setores da empresa e a maneira de organizá-las. Achamos a nossa verdadeira missão, e através disto desenvolvemos a inovação concreta em toda a nossa empresa” – disse Luciana Diniz, também diretora, da Illa Sorvetes.

Para Danyella Nutels, consultora do IEL/AL que atuou na empresa, o sucesso da Illa Sorvetes deriva de um processo de gestão da inovação sistemático, contínuo e colaborativo, e da sua capacidade criativa para pensar e agir diferente, em todas as situações que se apresentam”. A consultora ressalta ainda que “as empresas que não investem em inovação e trabalham com modelos de negócios tradicionais tendem a ficar despercebidas no mercado”.

Gestoras do Programa em Alagoas, Eliana Sá, da Federação das Indústrias de Alagoas (Fiea), e Agda França, do Sebrae/AL, se dizem felizes com o resultado da Chamada que contemplou 40 empresas alagoanas. O Estado ficou entre os seis que mais empresas atingiram o objetivo da Chamada Nacional.

Coordenadora de Desenvolvimento Empresarial da Fiea, Eliana destaca o amadurecimento da gestão da Illa, que reflete, sobretudo, um modelo mental de crescimento, necessário e adequado às características pós normais do mundo atual. Ela destaca a importância das instituições de apoio para o crescimento das empresas, ao tempo em que define como fundamental a compreensão do empresário de que a inovação é fator estratégico de competitividade.

Fonte: Assessoria

Comentários

MAIS NO TH