Economia

16 de maio de 2019 16:40

Fetag avalia prejuízo de 100 mil famílias com atraso no Programa de Sementes

Segundo presidente, não há mais tempo hábil para plantar e aproveitar chuvas em Alagoas

↑ Givaldo Teles, presidente da Fetag (Foto: Edilson Omena)

A Federação dos Trabalhadores Rurais e Agricultores e Agricultoras Familiares do Estado de Alagoas (Fetag/AL) avalia um prejuízo de 80 mil a 100 mil famílias alagoanas que serão prejudicadas com o atraso no Programa de Sementes.

Na última sexta-feira (10), o conselho do Fundo Estadual de Combate e Erradicação da Pobreza (Fecoep) autorizou a liberação de recursos para a aquisição de sementes na ordem de R$ 5,9 milhões.

De acordo com o presidente da Fetag/AL, Givaldo Teles, mesmo que sejam liberadas as sementes, não haverá tempo hábil para que os agricultores possam plantar e aproveitar as chuvas em Alagoas.

“Vão abrir um edital, mas não vejo futuro, por causa do prazo. Ainda vem o processo de licitação e a parte burocrática. A demora é demais. Serão muitas famílias prejudicadas, principalmente nas regiões Agreste e Sertão”, explica Teles.

O presidente da Fetag/AL teve um encontro com técnicos da Secretaria de Agricultura na quarta-feira (15), para saber do andamento do processo: “A ata do Fecoep ainda não tinha chegado. A licitação só será aberta depois que a ata chega e aí vão mais uns 40 dias pelo menos”, atenta.

O processo para a realização do Programa de Sementes, explica Teles, é iniciado no mês de janeiro, com cadastro dos agricultores no site da Secretaria de Estado de Agricultura. A Emater já anunciou que vai realizar um cadastro individual dos produtores interessados em obter as sementes.

Fonte: Assessoria

Comentários

MAIS NO TH