Economia

6 de fevereiro de 2019 21:50

Procon Maceió divulga pesquisa de preços de itens para carnaval

Fantasias infantis apresentam valores de R$25,00 até R$192,90 e fantasias adultas custam entre R$45,00 e R$391,90

↑ Foto: Divulgação

Faltando um mês para o carnaval, a procura por acessórios e fantasias é sempre grande. Para orientar o consumidor, o Procon Maceió realizou entre os dias 23 de janeiro e 5 de fevereiro a pesquisa de carnaval 2019, para verificar os preços de 49 produtos e acessórios carnavalescos e 44 fantasias em 3 lojas da capital. Confira aqui a pesquisa.

Em relação a 2018, foi percebido que o saco de confete, a serpentina, a espuma e o lança confetes tiveram um aumento de até 3%. Já as máscaras plásticas, que custam, em média, de R$2,99 a R$31,90; as máscaras de papel, que custam entre R$2,49 e R$8,00; as varinhas de fada, o nariz de palhaço, os óculos e os colares havaianos, que custam de R$1,89 a R$10,00, mantiveram-se com a mesma média de valores do ano passado.

As fantasias infantis apresentam valores de R$25,00 até R$192,90 e as fantasias adultas custam entre R$45,00 e R$391,90; já no ano passado as fantasias infantis estavam entre R$29,90 e R$150,00 e adulto entre R$41,90 e R$375,00.

A pesquisa indica que, de um ano para o outro, as variações são visíveis, por isso, os consumidores devem realizar sempre a pesquisa de preços para encontrar os menores valores evitando gastos excessivos. “É importante também que os consumidores fiquem atentos às variações anuais. Isso leva a maioria das pessoas a utilizar e reinventar as fantasias compradas na temporada passada, otimizando o produto e economizando ainda mais”, comentou Leandro Almeida, diretor executivo do Procon Maceió.

O órgão reforça o compromisso de se manter atuante e fiscalizador. Caso o consumidor perceba um aumento de preços excessivo em sua região, diferenciação de preços dos produtos na prateleira e no caixa basta entrar em contato com a equipe de fiscalização por meio dos números: 9 8882-8326 (WhatsApp) ou pelo 0800 082 4567.

Fonte: Assessoria

Comentários

MAIS NO TH