Economia

26 de abril de 2018 17:46

Índices de ações na Europa avançam com bons resultados corporativos

Setor industrial apresentou movimento forte no geral

↑ Imagem: Ilustração

Resultados corporativos encorajadores impulsionaram os mercados acionários europeus nesta quinta-feira, em meio ao alívio após o Banco Central Europeu (BCE) ter minimizado a recente fraqueza da economia na Europa.

O índice FTSEurofirst 300 subiu 0,91 por cento, a 1.505 pontos, enquanto o índice pan-europeu STOXX 600 ganhou 0,94 por cento, a 383 pontos.

Enquanto os investidores analisaram a mais pesada semana da temporada de resultados, o estrategista do JP Morgan, Mislav Matejka disse: “Com base nos resultados até agora, a entrega de ganhos parece encorajadora nos Estados Unidos, enquanto os números na Europa e no Japão são mais suaves, mas ainda positivos”.

A ação do maior banco da Noruega, o DNB, subiu 6,66 por cento, depois que superou as expectativas de lucro conforme uma recuperação da atividade no setor de petróleo liberou o banco de perdas em empréstimos.

O setor industrial apresentou movimento forte no geral, com a fabricante de motores franceses Safran ganhando 4,66 por cento depois de divulgar resultados, mas a Lufthansa pressionou o setor com queda de 5,51 por cento.

O crescimento da receita da companhia aérea alemã desapontou devido à expansão de sua unidade Eurowings.

Os resultados bancários foram um dos principais focos. O Deutsche Bank teve uma sessão instável e fechou em queda de 1,3 por cento, depois de informar que reduziria as negociações em títulos e ações como parte de uma grande reforma de seu banco de investimentos, após reportar queda de 79 por cento no lucro líquido do primeiro trimestre.

As ações do banco alemão caíram mais de 25 por cento no acumulado do ano, o pior desempenho do setor bancário europeu.

Os investidores estão observando atentamente a temporada de resultados na Europa em busca de sinal de estresse causado pela desaceleração do crescimento econômico, depois que a recente atividade comercial e as medidas de confiança do consumidor caíram.

Ajudou ainda no mercado o Banco Central Europeu (BCE) manter a política monetária e seu presidente, Mario Draghi, minimizar as preocupações com a recente fraqueza na economia da zona do euro, deixando a porta aberta para encerrar as compras de títulos até o final do ano.

“Levando em conta a recente desaceleração do crescimento, a inflação ainda baixa, uma substancial folga do mercado de trabalho nas principais economias e a ameaça do protecionismo dos Estados Unidos, acredito que o BCE tomou a decisão certa”, disse o co-diretor de ativos de investimento da Lazard Asset Management, Ronald Temple.

Em LONDRES, o índice Financial Times avançou 0,57 por cento, a 7.421 pontos.

Em FRANKFURT, o índice DAX subiu 0,63 por cento, a 12.500 pontos.

Em PARIS, o índice CAC-40 ganhou 0,74 por cento, a 5.453 pontos.

Em MILÃO, o índice Ftse/Mib teve valorização de 1,00 por cento, a 24.039 pontos.

Em MADRI, o índice Ibex-35 registrou alta de 0,45 por cento, a 9.902 pontos.

Em LISBOA, o índice PSI20 desvalorizou-se 0,38 por cento, a 5.516 pontos.

Fonte: Reuters

Comentários

MAIS NO TH