Economia

2 de maio de 2017 16:03

Dólar recua ante real nesta terça com ação de exportador

Moeda encerrou abril com valorização de 1,4%, 2º mês seguido de alta e maior ganho mensal desde novembro de 2016

Depois de uma manhã volátil, o dólar opera em baixa ante o real nesta terça-feira (2), com exportadores vendendo moeda depois que ela encostou no patamar de R$ 3,20. O movimento, porém, é limitado pela cautela com o desenrolar da reforma da Previdência, cuja votação em comissão especial da Câmara é esperada para o dia seguinte, segundo a Reuters.

Às 15h29, a moeda norte-americana recuava 0,70%, vendida a R$ 3,1508, depois de ter marcado a máxima de R$ 3,1967.

“O mercado quer saber qual o poder do presidente Michel Temer em relação à reforma, de agregar a base. Assim, interessa se manter comprado (apostando na alta do dólar)”, explicou à Reuters o operador da corretora Spinelli José Carlos Amado.

A votação da reforma da Previdência na comissão especial da Câmara está prevista para a quarta-feira, sendo que nesta terça-feira haverá sessão para debates.

Na véspera, o presidente Michel Temer se reuniu com ministros e parlamentares da base para discutir estratégias para aprovar os textos não só da Previdência como também da reforma trabalhista, e prometeu retaliar os aliados que não apoiarem.

Em mensagem para celebrar o Dia do Trabalho, na segunda-feira, Temer defendeu a reforma trabalhista e disse que as mudanças na lei, aprovadas na Câmara na semana passada, vão acelerar a criação de empregos e garantir os direitos dos trabalhadores.

Pesquisa Datafolha divulgada na véspera, entretanto, trouxe que a maioria dos brasileiros acha que a proposta beneficia mais os empresários que os trabalhadores. O levantamento mostrou ainda que a maioria é contra as mudanças na Previdência.

A semana ainda reserva a decisão de política monetária pelo Federal Reserve, banco central norte-americano, na quarta-feira, e relatório de criação de vagas nos Estados Unidos na sexta-feira.

“Mesmo com a leitura de que o Fed não deve aumentar o juro norte-americano neste mês, o mercado também se protege para o evento”, emendou Amado.

No exterior, o dólar cedia ante o euro, em semana decisiva nas eleições francesas. A moeda tinha leve alta ante uma cesta de moedas e operava misto ante divisas emergentes, com queda ante o rand e alta ante o peso mexicano.

O Banco Central não anunciou qualquer intervenção para o mercado de câmbio para esta sessão, por ora. Em junho, vencem US$ 4,435 bilhões em swap cambial tradicional, equivalente à venda futura de dólares.

Na sexta-feira (28), último pregão da divisa, o dólar fechou em R$ 3,1749, queda de 0,22%. Na semana passada, a moeda norte-americana acumulou elevação de 0,55% e, em abril, terminou com valorização de 1,4%, segundo mês consecutivo de alta e o maior ganho mensal desde novembro passado (6,18%). No ano, a divisa tem queda de 2,3%.

Fonte: G1

Comentários

MAIS NO TH