Economia

23 de fevereiro de 2017 16:52

Convênio entre Fecomércio e BB dará celeridade no acesso ao crédito

Expectativa é atender a 40 mil empresas em dois anos

A partir do próximo mês estarão disponíveis os R$ 8,2 bilhões liberados pelo Governo Federal para financiamento junto às pequenas empresas brasileiras por meio do programa “Empreender Mais Simples – menos burocracia, mais crédito”. A expectativa é atender a 40 mil empresas em dois anos.

As operações serão realizadas por meio de empréstimos do Banco do Brasil e do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), com prazo de pagamento de até 60 meses, carência de até 12 meses e encargos totais a partir de 1,63% ao mês. O objetivo é contribuir com a melhoria da gestão das empresas e orientá-las na busca de verbas para expandir seus negócios.

A empresa interessada poderá ainda realizar o financiamento com contratação simplificada com prazo de até 48 meses para o pagamento, isenção do IOF e taxas de juros a partir de 1,56% ao mês. Em contrapartida, o empresário deve garantir os empregos gerados e a renda até um ano depois da liberação do crédito. Se o negócio contar com mais de dez empregados, o dono terá de contratar um jovem aprendiz em até seis meses após o empréstimo.

Atenta a esse cenário, a Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de Alagoas (Fecomércio AL) firmou, recentemente, convênio com o Banco do Brasil visando oferecer produtos e serviços de crédito para capital de giro e investimentos – inclusive os produtos operacionalizados por meio de cartão de crédito – às empresas associadas aos sindicatos filiados à Federação. A entidade realizará, em parceria com o BB, encontros com diversos setores do comércio para a apresentação dessas linhas de crédito e condições de contratação. Os Sindilojas Palmeira dos Índios e União dos Palmares também formalização convênios com instituição.

A iniciativa da Federação pretende auxiliar as empresas que têm intenção de ampliar investimentos, mas que estão receosas com o cenário político. “O que nós vemos no dia a dia da entidade é que os empresários têm vontade de fazer investimentos mais ousados para aumentar as vendas, mas quando olham para o mercado, veem um consumidor com receio de gastar”, observa Izabel Vasconcelos, assessora técnica da Fecomércio. De acordo com ela, o encaminhamento das reformas previdenciária e trabalhista podem animar os empresários neste ano e, certamente, a oportunidade de acessar um crédito novo e facilitado em suas condições de pagamento favorecerá uma reação do comércio.

A parceria com o BB permitirá ao empresário usufruir de um trâmite diferenciado ao solicitar crédito/financiamento, reduzindo o tempo habitual da análise. “Os produtos são os mesmos já oferecidos pelo banco, mas a partir do convênio, o empresário terá tratamento diferenciado em relação ao trâmite da contratação do crédito. A partir do perfil e da capacidade de pagamento deste empresário é que ocorrerá ou não a liberação do produto ou serviço de seu interesse”, explica a assessora, acrescentando que um selo foi desenvolvido para identificar os beneficiários do convênio e, assim, contribuir para que o banco possa dar celeridade ao processo.

Para o gerente estadual de Mercado de Pessoa Jurídica do Banco do Brasil, Ulisses Rocha, o convênio aproximará o banco dos empresários. “Acreditamos que o acordo celebrado com a Fecomércio estreitará o relacionamento do Banco do Brasil com o empresariado e a comunidade local, contribuindo significativamente, em razão dessa aproximação, para que os produtos e serviços sejam adequadamente ofertados em razão das necessidades individuais”, afirmou.

Entre as linhas de crédito oferecidas e outros serviços estão o BB Giro Empresa, BB Giro Rápido, BB Giro Cartões, BB Giro Recebíveis, custódia de cheques, microcrédito empreendedor e maquineta de cartão.

Fonte: Ascom / Fecomércio-AL

Comentários

MAIS NO TH