Economia

13 de dezembro de 2016 00:16

Déficit da Previdência não será eliminado com reforma, diz secretário

Governo enviou proposta ao Congresso na semana passada

O secretário de Previdência do Ministério da Fazenda, Marcelo Caetano, afirmou nesta segunda-feira (12), em entrevista ao programa Roda Viva (TV Cultura), que, mesmo com a reforma proposta pelo governo ao Congresso Nacional, não será possível eliminar o déficit da Previdência Social.

A Proposta de Emenda à Constituição que estabelece a reforma foi enviada na semana passada e define, entre outros pontos: idade mínima de 65 anos para homens e mulheres poderem se aposentar; e contribuição por 49 anos para receber o teto do INSS.

Pelas estimativas do governo, o rombo nas contas da Previdência será de aproximadamente R$ 150 bilhões neste ano e, conforme o Orçamento de 2017, R$ 181,2 bilhões no ano que vem.

“É interessante que as pessoas usam o adjetivo de que a reforma [proposta] foi ‘dura’. Na verdade, eu gosto de usar outro adjetivo porque, na verdade, a reforma é necessária. Quando a gente elaborou a reforma, não foi para fazer uma coisa dura, mas, sim, o seguinte: o que é necessário? E não é nem para cabar com o déficit, porque essa reforma não é capaz de eliminar o déficit. […] É para o déficit ficar estabilizadoem relação ao PIB. Isso tem que ser levado em consideração”, declarou Caetano no Roda Viva.

Fonte: G1

Comentários

MAIS NO TH