Cooperativas

23 de novembro de 2021 17:08

Técnicos de Pindorama fazem intercâmbio em usina para aprofundar uso da fertirrigação

O sistema de vinhaça localizada já é utilizado há mais de 5 anos nos campos da Pindorama. Por sua vez, a biofábrica de microgeo ainda não foi implantada nas culturas  da empresa cooperativista

↑ Gerente Agrícola e coordenadores de Irrigação e Meio Ambiente visitaram a Usina Santa Clotilde para troca de conhecimento da nova tecnologia de utilização de vinhaça localizada e biofábrica de microgeo

Na última segunda-feira, 22, técnicos da Cooperativa Pindorama realizaram uma visita à Usina Santa Clotilde, no município de Rio Largo, região metropolitana de Maceió, com o objetivo de compartilhar e aprofundar os conhecimentos inerentes a novas tecnologias que prometem ampliar a produção agrícola: utilização de vinhaça localizada e produção de microgeo por meio de uma biofábrica.

Participaram do encontro o engenheiro agrônomo Danilo Wanderley,  o engenheiro ambiental Weverton Ferreira e o técnico agrícola Jeferson Ferreira, que realizaram uma troca de experiências com o também engenheiro agrônomo Pedro Sarmento, Coordenador de Planejamento da Usina Santa Clotilde.

A utilização de vinhaça localizada é uma nova tecnologia que visa o melhoramento do solo através do uso do produto enriquecido com nitrogênio na forma de ureia. A mistura substitui a adubação mineral, tornando-se uma alternativa que promete minimizar os custos do manejo da terra, uma vez que a vinhaça é um subproduto resultante da fabricação do álcool.

Para Danilo Wanderley, que é gerente agrícola da Cooperativa Pindorama, a troca de conhecimento beneficia as duas indústrias sucroalcooleiras, além de ter como objetivo principal, disponibilizar recursos mais sustentáveis aos cooperados de Pindorama.

“O uso dessa tecnologia proporciona uma maior economia a nossos associados, já que no momento dos tratos culturais, os custos de adubação são barateados por conta da utilização de um subproduto, que já é parte do nosso processo produtivo. Além disso, melhoramos a composição do solo, pois a mistura é rica em potássio, nitrogênio e matéria orgânica”, disse.

Danilo Wanderley afirmou ainda que, aliado à fertilização com a vinhaça nitrogenada, o uso do microgeo melhora a flora do solo, reestruturando o ambiente, “o que será sentido de forma positiva tanto pelo cooperado como pela própria indústria na moagem seguinte”, complementou.

O sistema de vinhaça localizada já é utilizado há mais de 5 anos nos campos da Pindorama. Por sua vez, a biofábrica de microgeo ainda não foi implantada nas culturas  da empresa cooperativista, mas há previsão de que já esteja em uso na safra 2022/2023.

Comentários

MAIS NO TH