Cooperativas

19 de outubro de 2021 15:08

Alagoas Maior muda a vida de agricultores da região Serrana dos Quilombos

Programa atende mais de 28 cooperativas e grupos produtivos de três regiões do Estado

↑ (Foto: Marcello Victor / Secom Alagoas)

Criado em 2019, o Alagoas Maior atende mais de 28 cooperativas e grupos produtivos de três regiões do Estado. Desenvolvido pelo Governo do Estado, através da Secretaria Estadual de Desenvolvimento Econômico e Turismo (Sedetur), em parceria com o Sebrae Alagoas, o programa capacita os grupos atendidos, gerando desenvolvimento, empregos diretos e indiretos e renda para os pequenos e médios produtores do Estado.

As ações abrangem cinco atividades produtivas em 46 municípios, com foco na melhoria do produto de cada negócio, desde a produção até a embalagem encontrada nas prateleiras, promovendo uma série de consultorias e capacitações. Além disso, o programa incentiva e apoia a participação em feiras de produtos e auxilia nas vendas com a Loja Alagoas Maior, localizada no Parque Shopping Maceió.

A região Serrana dos Quilombos

Formada por 11 municípios, a região é reconhecida pelo patrimônio e importância histórica para a cultura do Brasil. Nela, o Alagoas Maior atende mais de 580 cooperados, que se dividem em 8 associações e 5 cooperativas.

E é nas serras de União dos Palmares que está um dos grupos atendidos pelo programa: a Associação dos Mini Produtores do Vale da Pelada, que é o maior território produtor de bananas do Estado. O grupo entrega, mensalmente, cerca de 60 toneladas da fruta, nas variedades prata, pacovan e cumprida.

“Somos agricultores familiares, temos 30 sócios na associação e resolvemos fundar a associação com intuito de melhorar e produzir com mais qualidade. A associação foi fundada em 2012 e desde que nós começamos a trabalhar com o programa Alagoas Maior, só tem trazido bênçãos para a gente. Foi por causa dele que nós conseguimos um caminhão, já que antes nós sofríamos com o transporte da mercadoria, também conseguimos vários equipamentos que auxiliam a nossa produção no dia-a-dia e hoje estamos no Alagoas Maior juntos para crescer ainda mais”, relata o agricultor e presidente da Associação, Josué Izidoro.

Outra associação que atua na região é Cooperativa dos Pequenos Produtores Rurais do Vale do Mundaú (Coopervale), que produz polpa de frutas para a região. A conquista mais recente da Cooperativa foi o registro de 17 produtos junto ao Ministério da Agricultura.

A Coopervale é formada por 52 cooperados, que trabalham com frutas in natura – laranja lima, maracujá, abacaxi, e com a fabricação e venda de polpas de frutas de acerola, graviola, manga, coco, caju, cajá, goiaba, pitanga, abacaxi e açaí. Segundo uma das sócias da Coopervale, Eliete Sarmento, o trabalho da cooperativa impacta, em média, na vida de 260 famílias.

“Nós participamos de feiras, onde vendemos as frutas e vegetais que produzimos e também temos a fábrica de polpas, que dá emprego para as pessoas da cooperativa e do assentamento e evita que elas precisem procurar trabalho em outras regiões. A gente distribui para lanchonetes, no nosso ponto em União dos Palmares e estamos em um processo de produção das embalagens e de registro de alguns outros sabores. Nós mantemos a fábrica com muito esforço e com o apoio das ações do Programa, que tem nos ajudado muito a formalizar cada vez mais a nossa produção”, destaca Eliete.

Para a funcionária da Coopervale e moradora de um dos assentamentos de União dos Palmares, Edna Chagas, o trabalho dentro da fábrica de polpas da Cooperativa trouxe novas oportunidades para os moradores das áreas rurais do município.

“Eu trabalho aqui desde que começou a Cooperativa, em 2008. A gente mora no assentamento e consegue ter uma renda e um emprego e o Alagoas Maior ajuda a gente a crescer, a desenvolver o nosso trabalho e distribuir os produtos. Nós só temos a agradecer” diz Edna Chagas.

Além das ações com a produção de frutas, a região tem um grande diferencial: o número de apicultores que extraem mel de abelha e distribuem para várias regiões do país. A Associação de Apicultores de União dos Palmares (Asaup) foi fundada em 2000, começou como um hobby de família e hoje atende mais de 30 agricultores e apicultores informais na região. Atualmente a Asaup possui uma empresa para direcionar a comercialização dos produtos, o Apiário Zumbi.

“Hoje nós temos a Asaup e conseguimos mover quase toda a região com a apicultura, e conseguindo quebrar lentamente o medo do homem do campo com relação às abelhas. Hoje temos muitos depoimentos na região de como a atividade apícola mudou a vida deles e equilibrou sua renda financeira. E a coisa evoluiu tanto que hoje a maior dificuldade que estamos encontrando é território para desenvolver essa atividade. Esse apoio do Alagoas Maior tem nos ajudado a desenvolver muitas ações de capacitação, de formalização de embalagem e até de fornecer informações nutricionais, que é necessário para a venda em outros Estados”, destaca Jean Ferreira, apicultor, presidente da Asaup e representante do Apiário Zumbi.

Em todo o Estado, o Alagoas Maior impacta diretamente cerca de 2.180 empreendedores e indiretamente cerca de 10.900 pessoas. Dentro da Sedetur, as ações com as cooperativas são desenvolvidas por meio da Superintendência do Desenvolvimento Setorial e Regional (Suder).

Fonte: Secom Alagoas / Texto: Isabella Padilha

Comentários

MAIS NO TH