Cooperativas

24 de fevereiro de 2020 16:03

Encontro reúne fornecedores de merenda e educadores

Agricultores habilitados a fornecer itens da merenda escolar promoveram feira para degustação e venda após a reunião

↑ Gestores de 80 escolas receberam informações sobre os produtos de agricultura familiar para a merenda escolar (Foto: Ascom Semed)

O auditório da Secretaria Municipal de Educação (Semed) ficou lotado na manhã de quarta-feira (19), com representantes de pelo menos 80 escolas da Rede Municipal de Ensino que conheceram os habilitados para fornecer produtos da agricultura familiar para a merenda escolar. Tanto os diretores das escolas quanto os técnicos da Semed tiveram a oportunidade de conhecer a qualidade dos alimentos, já que durante o encontro foi montada uma feira agroecológica para degustação e venda de produtos.

A coordenadora do Setor de Alimentação e Nutrição Escolar (Sane), Anna Carla Luna, explicou questões burocráticas sobre o recebimento dos alimentos, o tratamento que deve ser dado e a composição sugerida para a merenda. “Ficamos muito felizes porque a Semed está adquirindo alimentos de qualidade e substituindo os industrializados. É bom para os alunos, para os fornecedores, que têm uma venda garantida, e para a secretaria, que atende ao preceito da legislação, que estabelece a aquisição de pelo menos 30% dos produtos da agricultura familiar”, explicou ela.

Edileuza Maciel, coordenadora de Programas Suplementares, destacou o papel fundamental da agricultura familiar na economia. Segundo ela, em Alagoas, o trabalho responde por 72% da mão de obra. “O importante é que esse contrato firmado com esses agricultores atende a princípios de sustentabilidade ambiental, social e econômica”, explicou ela. “Além da questão econômica, é importante ressaltar a quase ausência de agrotóxicos nos alimentos. Ou seja, a oferta de uma alimentação de qualidade para os alunos da rede de ensino da capital”, acrescentou.

A diretora da Escola Municipal Higino Belo, Maria de Jesus Leal, disse que nunca teve problemas com a entrega dos produtos por parte dos agricultores. Ela explicou que, a cada semana, recebe uma planilha do Sane com as indicações de quantidade e relação de produtos, quais são os fornecedores e as datas de entrega.

Representante da Cooperativa de Produtores de Santana do Mundaú, Simone Gomes de França, está satisfeita com o acordo firmado com a Prefeitura de Maceió através da Semed. “Nossa cooperativa, localizada em uma comunidade quilombola, representa 58 famílias, entre pais, filhos e netos. Conseguimos fornecer raízes, como macaxeira e batata-doce, banana e feijão, entre outros produtos”, explicou ela. Simone também ressaltou a importância da contratação devido à qualidade dos produtos entregues. “Eu sei da importância, porque também sou professora da rede municipal de ensino de Santana do Mundaú”, concluiu ela.

Outro fornecedor habilitado, Antonio Santana, de Ibateguara, irá entregar frutas, verduras e hortaliças para escolas. Adalberto Santos participou da reunião para apresentar seus produtos. Ele ainda não possui a certificação emitida pela Agência de Desenvolvimento Agropecuário de Alagoas, a Adeal, para comercialização. Por isso, apresentou amostras de mel e macaxeira, principalmente. Da Cooperativa Pindorama, de Coruripe, Cícero dos Santos garantiu a pontualidade para a entrega de açúcar e leite de coco. “Já definimos toda a nossa logística para garantir a regularidade e a pontualidade”, garantiu ele.

Esse ano, das 16 propostas apresentadas pelos fornecedores, 12 foram habilitadas, um desistiu por questões operacionais e os outros onze foram contratados. No ano passado, foram contratados oito fornecedores. “Esse aumento significa a confiança dos agricultores na política da Semed”, resumiu a coordenadora do Setor de Alimentação e Nutrição Escolar da secretaria, Anna Carla Luna.

Fonte: Ascom Semed / Texto: Delane Barros

Comentários

MAIS NO TH