Cooperativas

31 de agosto de 2019 16:08

Cooperativa de Jornalistas em Angola empossa corpo diretivo

Conselho Diretivo é presidido por Sara Fialho, na vice-presidência está Sebastião Panzo e a secretária-geral é a jornalista Djamília dos Santos

↑ Cooperativa de Jornalistas em Angola (Foto: Reprodução)

Celso Malavoloneke, que falava na cerimônia de tomada de posse dos membros da direção da Cooperativa, considerou de positiva a iniciativa, por dar a impressão, a nível do Ministério da Comunicação Social, que a associação “propõe-se contribuir para solucionar os problemas da classe a partir de uma visão bastante sustentável, contando primariamente com os seus próprios recursos, com as suas próprias forças, com a sua própria criatividade e com o seu próprio trabalho”.

“Esta é uma visão que agrada sobremaneira o Executivo neste novo paradigma que propõe de um país que procure caminhar pelos próprios pés em direção ao futuro, ao seu destino”, disse.

Celso Malavoloneke, que falava em representação do ministro João Melo, expressou “todo o apoio institucional do Ministério da Comunicação Social à Cooperativa”, tendo exortado a sua direção a explorar as possibilidades de obtenção de recursos que diversos organismos de cooperação bilateral e multilateral têm disponíveis para projetos do gênero.

O Ministério, disse, pode apoiar estabelecendo as pontes com essas entidades. “São instituições que têm os recursos direcionados para as comunidades nas áreas da Educação, Saúde e do desenvolvimento comunitário, por isso são parceiros capazes de apoiar novas ações”, avançou.

O jornalista e conselheiro da República Ismael Mateus foi convidado a dar posse ao presidente da mesa da Assembleia-Geral, Filomeno Manaças, que, por sua vez empossou os demais membros. Clarisse Kaputu ocupa a vice-presidência e Fernando Tati é o secretário.

O Conselho Diretivo é presidido por Sara Fialho, na vice-presidência está Sebastião Panzo e a secretária-geral é a jornalista Djamília dos Santos. O Conselho Fiscal é presidido por Wilson dos Santos.

Fonte: Jornal de Angola e Easycoop

Comentários

MAIS NO TH