Cooperativas

7 de agosto de 2018 16:38

Estado vai destinar R$ 20 milhões para manutenção do Programa do Leite

Antecipação da contrapartida estadual deverá manter o programa até março de 2019

↑ Ato foi realizado por produtores e instituições que operacionalizam o programa, na segunda-feira (6) no Parque da Pecuária (Foto: Assessoria)

A distribuição gratuita de leite da agricultura familiar para 80 mil famílias em Alagoas, através do Programa do Leite, será mantida pelo governo de Alagoas, apesar do corte de recursos federais. O representante do Estado e presidente da Emater/AL, Elizeu Rego, anunciou o aporte de R$ 20 milhões durante ato realizado pelos produtores e instituições que operacionalizam o programa, nesta segunda-feira (6) no Parque da Pecuária.

Segundo Elizeu, a antecipação da contrapartida estadual deverá manter o programa até março de 2019. Por falta de recursos do governo federal, o programa paralisou as coletas entre os produtores e entregas nas comunidades na última sexta-feira, 3. Com a decisão estadual, as operações continuarão com o mesmo volume de 50 mil litros por semana e 80 mil famílias assistidas.

“Serão liberados R$ 10 milhões para manutenção das atividades até dezembro e logo em seguida liberado o restante, competindo o somatório estadual de R$ 30 milhões injetados no programa. O governador Renan Filho escutou a população e sinalizou com esse esforço. Jamais o governador iria deixar decretar o fim desse programa de cunho social tão importante”, confirmou Elizeu.

Com um público acima de 500 pessoas, o ato contou com beneficiários de Maceió e Arapiraca, além de produtores das cinco cooperativas que operam o programa (Aagra, Cafisa, CPLA, Coopaz e Pindorama). Parlamentares como os deputados federais Givaldo Carimbão e Marx Beltrão e o deputado Francisco Tenório, além do presidente da Federação da Agricultura e Pecuária do Estado (Faeal), Álvaro Almeida, que acompanham as crises dos últimos três anos no Programa, reforçaram o pleito dos agricultores.

De acordo com o presidente da CPLA, Aldemar Monteiro, com o programa garantido, as cooperativas vão tentar resgatar os recursos no Ministério do Desenvolvimento Social (MDS), junto a bancada federal, para reativar o orçamento de R$ 30 milhões de origem federal que deveriam vir para Alagoas.

“Nos últimos anos, vivenciamos esse drama imposto pela insensibilidade do governo federal, mas vamos tentar reverter isso indo à Brasília. No momento, registramos nossa gratidão ao governador que vem colocando à frente o emprego e a renda no campo”, chamou atenção o presidente da CPLA, Aldemar Monteiro.

Projeto socioeconômico

Atuante nos pilares do desenvolvimento econômico, social e agrário há 16 anos, o Programa do Leite além de estruturar a produção leite de cabra e vaca entre pequenos produtores, tem contribuído para diminuição na taxa de mortalidade no estado.

No Benedito Bentes, em Maceió, segundo o líder comunitário Ailton Pereira, 10 mil famílias contam com o leite toda semana. “Esse programa é importante para muita gente, jamais deve acabar, principalmente nessa situação de desemprego onde a fome ameaça a voltar ao nosso país”, disse Pereira.

Com o fortalecimento do Programa, novas chances se abrem ao agricultor familiar que vive desacreditado pela crise e estiagem, segundo o presidente da Pindorama, Klécio Santos. “O demonstrativo de força que tem esse programa, visto nesse evento, mostra que esse projeto só deveria melhorar e crescer nesse estado. Não tive a menor dúvida que o governador não deixar falir um programa que estrutura o pequeno produtor”, disse confiante o presidente da Pindorama.

Fonte: Assessoria

Comentários

MAIS NO TH