Cooperativas

10 de julho de 2018 08:27

Tribuna se reinsere no mercado jornalístico

Cooperativa atua diariamente para veicular o jornal impresso com notícias atualizadas para a capital e interior do Estado

↑ Paulo Gabriel ressalta que o funcionamento diário da Tribuna Independente segue atraindo respeito (Foto: Lucas França)

Com garra, coragem e resistência, sob o comando dos trabalhadores e depois de discussões sobre uma alternativa de reinserção no mercado de trabalho, nascia a Cooperativa dos Jornalistas e Gráficos de Alagoas (Jorgraf) que teria como principal produto o jornal Tribuna Independente, cuja primeira edição diária passou a circular no Estado no dia 10 de julho de 2007, com um coquetel de lançamento nas dependências da empresa.

“A partir do momento em que perceberam que poderiam ir mais longe, resolveram aceitar o desafio e criaram a Jorgraf, assumiram o comando da empresa e lançaram a Tribuna Independente em edições diárias”, observa Paulo Gabriel, atual presidente da Jorgraf.

Passados três anos desde aquele início conturbado, pode-se dizer que apesar das muitas dificuldades o jornal está consolidado, garantiu os postos de trabalho para aqueles que quiseram continuar no projeto e se engajar na proposta do cooperativismo. A Tribuna Independente ganhou a credibilidade e respeito dos leitores alagoanos.

“É o primeiro jornal de uma cooperativa no Brasil e até mesmo do mundo envolvendo as categorias de jornalistas e gráficos, abrindo nacionalmente o comando para outros empreendimentos semelhantes”, destaca o presidente.

A Jorgraf segue atraindo a curiosidade de jornalistas e estudantes de comunicação de outros estados, que querem se inspirar na proposta para abrir mercados e oferecer à sociedade um jornal desvinculado de interesses econômicos e ou partidários.

Atualmente, a Jorgraf conta com 60 cooperados além de funcionários celetistas. O informativo diário também tem duas colunas com notícias do interior do estado, editadas pelos jornalistas Roberto Baía e Edmilson Teixeira; fatos e histórias engraçadas contadas pelo jornalista Ailton Vilanova; Tribuna Livre e Conjuntura, de responsabilidade de Bartolomeu Dresch e Flávio Gomes de Barros; coluna Esplanada, com notícias de Brasília, editada por Leandro Mazzini; e a Top News, do jornalista Elenilson Gomes.

Além disso, a Tribuna Independente tem a coluna AXÉ, que circula semanalmente e traz histórias do movimento negro, um caderno de TV que circula aos domingos e o caderno Tudo.

FILIAÇÃO AO IVC

Outra conquista dos cooperados da Jorgraf foi a filiação da Tribuna Independente ao IVC – Instituto de Veiculação e Circulação – que é o CPF dos jornais que comprova e acompanha a tiragem e os balanços financeiros do jornal. A filiação é mais um meio de credibilidade para que o jornal continue sendo veiculado diariamente em Maceió e no interior.

Lutas ganharam apoios nacionais e locais

 

O movimento, as lutas e decisões que eram aprovadas em assembleias e reuniões foram divulgados nacionalmente e os trabalhadores receberam a solidariedade da Federação Nacional dos Jornalistas e sindicatos de todo o País.

Na primeira manifestação que foi feita na Avenida Fernandes Lima, o trânsito foi interrompido de um lado da pista, com faixas, carro de som e a distribuição da edição semanal que os trabalhadores estavam produzindo do jornal Tribuna Independente, contando toda a nossa luta.

Nesse caso, os trabalhadores explicavam o que estava acontecendo até aquele momento para essas pessoas.  Quando as primeiras edições semanais foram saindo, os jornalistas e gráficos partiam para os sinais de trânsito para vender o produto colocando o desabafo para a população.

Nessa fase receberam muito apoio e a ideia da criação de uma cooperativa que reunisse as duas categorias foi tomando fôlego. Para que isso acontecesse era necessário ter o aval dos donos do prédio (a família Farias) e do Banco do Nordeste (financiador do maquinário do jornal).

Fonte: Tribuna Independente

Comentários

MAIS NO TH