Cooperativas

10 de julho de 2018 09:03

Jorgraf é destaque em premiações jornalísticas

Repórteres se dedicam para levar reportagens exclusivas e de cunho social para os leitores do jornal e do portal

↑ Jornalistas Carlos Amaral e Wellington Santos conquistaram o prêmio máximo no Braskem de 2017 (Foto: Edimílson Teixeira)

Em 11 anos, os jornalistas da Cooperativa dos Jornalistas e Gráficos do Estado de Alagoas (Jorgraf) já conquistaram muitos prêmios relacionados à premiação local, regional e até nacional.

Na última edição do Prêmio Braskem de Jornalismo em novembro de 2017, o jornal Tribuna Independente foi o grande vencedor do da categoria principal. Os jornalistas Carlos Amaral e Wellington Santos conquistaram o prêmio máximo com a reportagem “O segundo assassinato de Delmiro”.

A matéria trouxe a história do empresário que desenvolveu o Sertão alagoano ao aplicar o empreendedorismo e inovação quando montou a Fábrica de Pedras e a usina hidrelétrica de Angiquinho, hoje desativadas, no momento em que historiadores lembram o centenário de morte de Gouveia.

LUTA DIÁRIA

Carlos Amaral, ao receber o prêmio, o dedicou a todos os cooperados e cooperadas que fazem a Jorgraf e que “lutam todo dia para pôr nas ruas um jornal diário. Foi uma combinação de esforços”, destacou o repórter que já foi vencedor no Prêmio Saúde e Segurança do Trabalho (SST) também com matéria publicada pela Tribuna Independente.

Wellington comentou como foi fazer o material e dedicou o prêmio aos personagens da matéria, amigos e familiares.

A Jorgraf, detentora do portal Tribuna Hoje e do jornal Tribuna Independente, vem se destacando nas premiações do jornalismo tanto local como nacionalmente.

Além de vencer a categoria “Grande Prêmio”, a Tribuna Independente foi finalista nas categorias Diagramação, com “Faça-se a Luz” e “De grão em grão Alagoas enche a saca”, de Wilson Barros; Informação Política, com “A última entrevista do ex-prefeito Djalma Falcão”, e Fotojornalismo, com o trabalho “Angiquinho – sonho de desenvolvimento cravado na pedra”, ambos de Carlos Amaral; além da Reportagem Especial. Nesta última, com a matéria “O segundo assassinato de Delmiro Gouveia”, vencedora do grande prêmio, que é a principal categoria da premiação.

O jornal Tribuna Independente vem se consolidando com matérias e reportagens exclusivas, como a cobertura inédita do Campeonato Brasileiro da série C que consagrou o CSA como campeão nacional e a do caso da briga entre os Dantas e os Boiadeiro, na cidade de Batalha.

A repórter Ana Paula Omena do portal Tribuna Hoje é uma das jornalistas mais premiada da Jorgraf.  Ela já ganhou mais de 10 premiações.

Além de Ana Paula, Carlos Amaral e Wellignton Santos, os jornalistas Rívison Batista, Thayane Magalhães, Evellyn Pimentel e Lucas França também se destacam nas premiações.

Em abril deste ano, durante a 5ª Edição do Prêmio Braskem SST de Jornalismo, a reportagem “Mestres sob pressão: quando o sonho de lecionar vira um pesadelo”, das jornalistas Ana Paula Omena e Thayanne Magalhães, publicada no jornal Tribuna Independente, ganhou o troféu de segundo lugar na categoria ‘Jornalismo Impresso / Texto’.

A jornalista Thayanne Magalhães diz que “ter reconhecimento pelo trabalho é algo maravilhoso”. “Quando você é premiada por escrever sobre temas que te inquietam de verdade, a felicidade é ainda maior”, disse. Já a jornalista Ana Paula Omena afirmou que “está muito feliz com a premiação e o momento é de celebrar a conquista”.

Além do SST, a repórter Thayane Magalhães já venceu no Prêmio Octávio Brandão de Jornalismo Ambiental e outros.

Prêmios vão de charge e imagem a impresso e web

 

Na primeira edição do Prêmio José Marques de Melo de Jornalismo em Ciência, Tecnologia e Inovação de Alagoas, quatro trabalhos de jornalistas da Jorgraf foram premiados.

Na categoria Jornalismo Impresso/Texto os jornalistas Evellyn Pimentel e Lucas França conquistaram a terceira colocação com a reportagem “Aplicativo promove acesso à cultura para deficientes visuais”, publicada no jornal Tribuna Independente na edição dos dias 27 e 28 de maio de 2017.

Thayanne Magalhães e Ana Paula Omena foram premiadas no Prêmio Braskem de Saúde e Segurança do Trabalho, em março deste ano (Foto: Edmílson Teixeira)

Já na categoria Jornalismo Impresso/Imagem, o jornal Tribuna Independente conquistou duas premiações: Marcus Vinícius Luna, o Billo, conquistou a segunda colocação com o trabalho “O fim das trevas”, publicada no dia 23 de maio de 2017, e o repórter fotográfico Adailson Calheiros, a terceira, com a foto “Faça-se a luz: Alagoas, o novo oásis da energia solar”, publicada edição dos dias 6 e 7 de maio de 2017.

Na categoria Webjornalismo, os jornalistas Rívison Batista e Lucas França, do Tribuna Hoje, conquistaram a segunda colocação com a reportagem “Farmácia Viva: Ufal e sabedoria popular unem-se em prol da saúde da população”, veiculada no portal no dia 12 de maio  também de 2017.

Três dos quatro prêmios conquistados na premiação do Jornalismo Científico foram conquistas inéditas. A premiação foi o primeiro reconhecimento para vários jornalistas da Jorgraf. Vencedores do terceiro lugar na categoria Jornal Impresso/Texto, Evellyn Pimentel e Lucas França receberam pela primeira vez um troféu pelo trabalho jornalístico pela Cooperativa.

Evellyn destacou que o prêmio veio apenas seis meses depois dela iniciar trabalho em redação. “A sensação é muito boa e principalmente, me traz a certeza de que os desafios diários valem a pena. O que mais importa é dar continuidade e evoluir, procurar me aperfeiçoar ainda mais”, afirmou.

Emocionado com a premiação dupla, Lucas pontuou que foram seus primeiros troféus na recente carreira de repórter. Ele, que trabalha há pouco menos de dois ano com texto para impresso, frisou a importância da conquista. “Ter esse reconhecimento é muito importante principalmente para um ‘iniciante’ em texto. Eu estou extremamente feliz com a conquista. O mais importante não é o prêmio em si, e sim mostrar que a reportagem surtiu algum efeito direta ou indiretamente para nossos leitores. Receber esse prêmio mostra que estou no caminho certo e que devo continuar lutando para abordar assuntos que, de início podem não ser fortes, mas com apuração e personagens certos podem render uma boa história. Ganhar em Impresso/Texto particularmente foi incrível porque eu não esperava. Fui convidado por Evellyn a produzir o material com ela e fizemos faltando poucos dias para encerrar as inscrições”, disse Lucas França.

Há mais de quatro anos como repórter do site Tribuna Hoje, Rívison Batista recebeu seu primeiro prêmio. “A sensação de reconhecimento é sempre muito boa. Já tinha feito algumas matérias especiais, mas não chegaram a ser finalistas em premiações. Passou um filme na minha cabeça no momento, da época em que estudava jornalismo na Ufal até a dificuldade para se encaixar no mercado de comunicação em Alagoas. O prêmio teve também um valor em dinheiro, que é bom, mas não é o foco principal. O foco é ter o trabalho reconhecido. O dinheiro acaba, mas a credibilidade fica”, pontuou.

“Dedicação é o segredo”, diz a mais premiada

 

Entre os prêmios conquistados por Ana Paula Omena estão: A quinta edição do Prêmio Braskem de Jornalismo Saúde e Segurança do Trabalho (SST) promovido pelo Sindicato dos Jornalistas de Alagoas (Sindjornal) em parceria com a Braskem, onde ela e Thayanne Magalhães conquistaram a premiação na categoria impresso texto.

Já na quarta edição Ana Paula Conquistou também o SST com a colaboração da Jornalista Andrezza Tavares que foi repórter do Tribuna Independente por cinco anos.

Para Ana Paula Omena não existe um segredo para conquistar tantos prêmios. “Não existe segredo. Posso dizer que são tentativas e dedicação, principalmente amor ao que faço. Quando penso na pauta me entrego e foco no objetivo”, explica.

A repórter foi vencedora no Abracopel de Jornalismo, em 2015, cujo tema enfocou a liderança de Alagoas no ranking de mortes por choque elétrico no Nordeste.  No mesmo ano, também venceu o Prêmio Banco do Nordeste, Regional III, com a matéria “Elas são mais que donas de casa, elas são empreendedoras de sucesso”; Ainda em 2015, venceu o Prêmio Braskem de Jornalismo Saúde e Segurança no Trabalho (SST), conquistando o 2º e 3º lugares na categoria webjornalismo, com as reportagens: “Motoboys: profissão quase suicida” e “Matadouros clandestinos ameaçam saúde e segurança do trabalhador”.

Em 2013, venceu na categoria Jornalismo Impresso Texto no Prêmio Sincor de Jornalismo com a reportagem “Escolas de Maceió fazem seguro para alunos: os pais agradecem” publicada no jornal Tribuna Independente.

Ela também foi premiada no Octávio Brandão de Jornalismo Ambiental, com a reportagem “Lagoa Manguaba, santuário ecológico ameaçado”. E finalista na 24ª edição do Prêmio Braskem de Jornalismo, nas modalidades – Geral e Cultura.

Já em 2014, a jornalista repetiu a dose e conquistou o 1¤ lugar, no Prêmio Octávio Brandão de Jornalismo Ambiental, também na categoria Jornalismo Impresso Texto com a reportagem “Maceió: Paraíso das águas poluídas”.

As premiações mais recentes da Jornalista foi na última edição do prêmio Octávio Brandão de Jornalismo Ambiental em duas categorias, Texto Impresso e fotografia, SST em 2018 e a edição nacional do Abracoopel.

RANKING

Ranking dos mais Premiados Jornalistas de 2017 foi divulgado e três profissionais da Tribuna fazem parte dele. A repórter do portal Tribuna Hoje, Ana Paula Omena,  Carlos Amaral e Wellington Santos, da Tribuna Independente, ficaram no ranking nacional nas posições 113º com 25 pontos, e 209º com 22,5 pontos, respectivamente.

Quando considerado apenas o ranking nordestino, os jornalistas da Tribuna ficaram no 14º lugar e 32º lugar.

 

“Premiação é incentivo para seguir em frente”

 

Para o diretor financeiro da Jorgraf, Flávio Peixoto, os prêmios comprovam a qualidade do jornalismo feito pelos jornalistas da cooperativa e a dedicação da equipe.

“É mais uma conquista importante para nossa Cooperativa e o resultado alcançado por nossa equipe comprova a qualidade e competência dos profissionais da Jorgraf”, diz o diretor financeiro, acrescentando que o empenho dos profissionais da cooperativa é sempre buscar um jornalismo de qualidade.

Flávio Peixoto: ‘Os prêmios comprovam a qualidade do jornalismo feito pelos jornalistas da Jorgraf’ (Foto: Adailson Calheiros)

Para a diretora comercial, Marilene Canuto, a Jorgraf está vivenciando uma nova fase. “Tudo que está acontecendo é fruto de muito comprometimento dos nossos profissionais em produzirem matérias com conteúdo dentro do que é pautado, saindo do trivial e partindo para um produto mais bem elaborado e pesquisado. O trabalho em equipe, a união dos que fazem a cooperativa tem sempre um saldo positivo”, comenta.

Canuto comentou ainda que a Jorgraf com seus produtos Tribuna Independente, portal Tribuna Hoje, Gráfica Tribuna e agora a TV Tribuna, está se consolidando cada dia mais no cenário do jornalismo alagoano quanto nacional. “É o reconhecimento de toda equipe e diretoria envolvida levando a informação com qualidade, conteúdo e independência para os leitores’’, ressalta.

Já o presidente da Jorgraf, Paulo Gabriel, acrescenta o empenho dos profissionais. “Todos estamos empenhados em fazer um jornalismo de credibilidade e com muito profissionalismo. E isso está sendo notado com as premiações que os jornalistas da cooperativa vem conquistando”, ressalta.

CHARGE

O chargista do jornal Tribuna Independente, Marcus Vinícius Luna, mais conhecido como Billo, falou que foi a primeira vez que ele inscreveu suas charges para um prêmio de jornalismo. Ele costuma participar mais de salões de humor, nos quais já teve trabalhos selecionados. Em 20 anos de carreira, Billo participou mais ou menos de 10 premiações e a maioria internacionais. Apesar de não trazer o prêmio principal para casa o chargista conta que só em ter os trabalhos selecionados entre os melhores já é um prêmio.

“Raramente participo desse tipo de premiação. Comecei a participar desses salões internacionais entre 2016 e 2017. Não cheguei a vencer, mas tive cerca de 10 trabalhos selecionados entre os melhores”, comenta

Recentemente Billo, teve um trabalho selecionado no Salão Internacional da Amazônia, onde participaram pessoas de todo o mundo. Foram mais de 700 trabalhos inscritos e 90 selecionados.

Veterano de premiações, com mais de 27 anos desde o primeiro reconhecimento, Adailson Calheiros recebeu o seu terceiro prêmio enquanto jornalista da Jorgraf. No total, são sete na carreira vitoriosa.

Outros repórteres que passaram pela Jorgraf também já foram premiados.

Fonte: Tribuna Independente / Lucas França

Comentários

MAIS NO TH