Cooperativas

10 de julho de 2018 09:40

Jorgraf é a primeira cooperativa do meio midiático

Excelência no serviço prestado é principal motivo para longevidade e consolidação da Jorgraf no mundo da comunicação

↑ Márcia Túlia: ‘a Jorgraf alcançou longevidade e tem se consolidado no mundo da comunicação’ (Foto: Sandro Lima)

Há 11 anos o jornal impresso Tribuna Independente atua como pioneiro no meio midiático do Estado no que concerne à cooperativa. Isso porque há exatamente 11 anos, o até então, jornal Tribuna de Alagoas, fechou suas portas por conta de acúmulo de dívidas, causando o desemprego de 152 profissionais entre jornalistas, gráficos e pessoal do quadro administrativo. Diante da situação, uma parte desses funcionários decidiu unir forças e criar a primeira cooperativa de comunicação do Brasil, a Cooperativa dos Jornalistas e Gráficos do Estado de Alagoas (Jorgraf), entidade mantenedora do portal Tribuna Hoje, da TV Tribuna, e do jornal impresso Tribuna Independente, principal produto da instituição, que circula diariamente por todo Estado.

Além de ser a única cooperativa de jornalistas e gráficos no Brasil, a Jorgraf também edita seu próprio jornal diário. Atualmente 60 cooperados contemplam o quadro funcional da Jorgraf, são 30 jornalistas e 30 gráficos, além dos colaboradores que auxiliam na área administrativa e afins.

Colaboradores esses que poderiam ter um jornada maior em busca de um novo emprego, ou até mesmo ainda estar fora do mercado de trabalho, se não fosse a coragem e determinação dos pioneiros desta empreitada.

A Jorgraf é mais um caso em que o cooperativismo foi um modelo de trabalho de sucesso. E para ratificar sua importância, Márcia Túlia, superintendente da Organização das Cooperativas Brasileiras do Estado de Alagoas (OCB/AL), afirma o quanto ela é fundamental para o desenvolvimento do estado.

“A Jorgraf alcançou longevidade e tem se consolidado no mundo da comunicação. Para Alagoas, a Jorgraf tem significativa relevância como geração de trabalho e renda, em virtude de associar famílias direta ou indiretamente e ainda, por ser um canal de informações à disposição da sociedade,” afirma a superintendente.

Márcia também ressalta sobre a integração que a entidade tem conosco e sobre o crescimento do cooperativismo em Alagoas.

Fidelização da clientela é o propósito da relação comercial

 

“O cooperativismo, como modelo de empresa de cunho eminentemente social, vem amadurecendo. Em Alagoas segue a mesma lógica. Dos 13 ramos de atividade já dispomos de 8, são mais de 100 cooperativas constituídas e, entre essas, no Brasil  a Jorgraf até 2016 era a única que contemplava jornalistas e gráficos, um modelo que vem sendo copiado”, pontua Márcia Túlia.

Marilene Canuto, diretora comercial, cooperada na entidade desde o seu início, em 2007, explica a importância dos princípios do cooperativismo na manutenção da instituição. “A manutenção da cooperativa nesses 11 anos baseia-se na forma de como está sendo conduzida. Onde todos nós trabalhamos com um único objetivo, que é a informação de qualidade e o bom atendimento, tanto para o leitor como para o anunciante. Atendimento e apoio logístico que fideliza a clientela, esse é o nosso propósito no departamento comercial”, afirma Marilene.

DIA C DE COOPERAR

Com o intuito de realizar projetos transformadores em vários municípios do país, diversas cooperativas desenvolveram o Dia de Cooperar, um movimento nacional que estimula o progresso das comunidades brasileiras. Elas se reuniram com a equipe do Sistema OCB de Alagoas para celebrar o avanço desse movimento.

No encontro de 2018, ocorrido no município de Penedo  no dia 30 de junho, foram oferecidos gratuitamente serviços de saúde como atendimento de enfermagem e médico, serviços de beleza como cortes de cabelo, esmaltação e design de sobrancelhas, emissão de documentos, outras oficinas e palestras promovidas pelas cooperativas, shows culturais, aulas de dança e parque infantil.

Eduardo Regueira, presidente da Coopepe, cooperativa anfitriã do evento, disse: “Ficamos lisonjeados quando recebemos o convite para recepcionar o Dia C 2018 e abraçamos a causa de imediato. Temos uma comunidade carente de todos esses serviços e queremos contribuir para mudar essa realidade. O cooperativismo por si só cumpre um grande papel social”.

OCB-AL orienta sobre como criar uma cooperativa

 

Conforme Marcos Antônio Braga, para constituir uma cooperativa, são necessárias 20 pessoas interessadas em se inserir no mercado de trabalho, todas com o mesmo propósito.

“Uma vez despertado o interesse, o Sistema OCB/Sescoop em Alagoas está à disposição para ir ao encontro dessas pessoas, no melhor dia e hora para essas. No primeiro encontro é ofertado um programa de orientação cooperativa, para que as pessoas interessadas compreendam os direitos e deveres acerca do empreendimento, em seguida o Sistema OCB oferta equipe de profissionais para acompanhar o processo de constituição e gestão, até que a empresa esteja madura para se conduzir de forma profissional e competitiva, respeitando o artigo 37 da constituição brasileira e alicerçada na lei 5764/1971 que regulamenta o sistema cooperativo brasileiro”, explica.

Atualmente mais de 100 cooperativas estão registradas no Sistema OCB/AL e cerca de 60 mil pessoas estão vinculadas direta ou indiretamente às cooperativas.

DIA DE COOPERAR

Cooperativas de todas as regiões do estado se juntaram à equipe do Sistema OCB/AL* para celebrar o Dia de Cooperar 2018. Inúmeras ações voluntárias e gratuitas foram ofertadas para a população alagoana na manhã e tarde do dia 30 de junho, na orla do município de Penedo.

Participaram do evento as cooperativas Coopepe, Bibliocoop, Fisiocoop, Coopeagre, Coredeq, Coopaal, Coopsano, Coopeapis, Cooprel e Inovar.

Os serviços foram os mais diversos: emissão de 1ª e 2ª vias de carteira de identidade, aferição de pressão arterial, de glicose capilar, índice de massa corpórea, consultas médicas, cortes de cabelo masculino e feminino, design de sobrancelhas e esmaltação de unhas.

Além disso, oficina de prevenção às drogas, oficina de ergonomia, feira de troca de livros, contação de histórias, oficina de decoração de garrafas e encadernação de bloquinhos, oficina de plantação de ervas e doação de mudas, oficina de sucos funcionais que levam palma e de sal de ervas para temperar alimentos e oficina de sabão ecológico.

A diversão das famílias ficou por conta do parque infantil com cama elástica, piscina de bolinhas, touro mecânico e tobogã, além de pipoca, algodão doce e de apresentações culturais diversas como orquestra, trio pé-de-serra, quadrilha junina, pastoril, capoeira e aulas de dança.

Para o presidente do Sistema OCB/AL, Marcos Rocha, o momento é de gratidão. “Quero agradecer a todos que trabalharam para que o Dia de Cooperar acontecesse em Penedo. Funcionários, voluntários, cooperativistas e população. Esse evento destaca o cooperativismo em nível nacional e evidencia a capacidade da população de produzir de forma colaborativa, beneficiando a todos”.

Atividades do Dia de Cooperar promovidas pela OCB-AL e que reuniram cooperativas na cidade de Penedo (Foto: Ascom/OCB-AL)

Cooperativas se unem em ação pelo Dia de Cooperar em Penedo

 

Eduardo Regueira, presidente da Coopepe, cooperativa anfitriã do evento, disse: “Ficamos lisonjeados quando recebemos o convite para recepcionar o Dia C 2018 e abraçamos a causa de imediato. Temos uma comunidade carente de todos esses serviços e queremos contribuir para mudar essa realidade. O cooperativismo por si só cumpre um grande papel social”.

Júlia Palmeira, cooperada da Coopaal, acredita que os serviços e oficinas ofertados tornam o Dia C um grande sucesso.

“Nós trabalhamos com produtos agroecológicos, procurando sempre preservar o meio ambiente e manter uma vida saudável. Trouxemos para a população oficinas de produção de sal de ervas frescas e desidratadas, além de degustação do produto em alimentos. Ele substitui o sal de cozinha e intensifica o sabor da receita”.

O desempregado Daniel dos Santos disse que ficou sabendo do evento através da escola da filha, que é administrada pela Coopepe, e aproveitou para trazer toda a família para um dia de lazer e cidadania.

“Fizemos as duas identidades dos mais novos e renovamos a de uma filha e da minha esposa. Trazer esse tipo de ação para a cidade é essencial porque a maior parte das pessoas não tem recurso e, assim, economizamos tempo e dinheiro”, disse.

Fonte: Tribuna Indepedente / Daniele Soares

Comentários

MAIS NO TH