Cooperativas

7 de julho de 2018 08:19

Programa do Leite: governador vai aprovar recursos junto ao Fecoep

Reunião extraordinária do Fundo Estadual de Combate e Erradicação da Pobreza será acionada por parte do governo de Alagoas

↑ Programa do Leite (Foto: Assessoria)

Uma reunião extraordinária  do Fundo Estadual de Combate e Erradicação da Pobreza (Fecoep) será acionada por parte do governo estadual para tentar resolver o problema gerado no orçamento do Programa do Leite por causa do corte de recursos por parte do governo federal. A informação foi confirmada pelo governador Renan Filho, durante agenda institucional  em Major Izidoro, na quinta-feira,5.  De R$ 30 milhões, o Ministério do Desenvolvimento Social (MDS) confirmou que só irá destinar R$ 10 milhões, sendo R$ 5 milhões para esse ano e o restante para 2019.

Fazendo duras críticas à falta de sensibilização e interesse por parte  da gestão federal à causa do pequeno produtor do semiárido de Alagoas, Renan Filho disse que vai trabalhar para“equilibrar os repasses”.

“Vou resolver essa situação,aportar mais recursos para garantir a continuidade do Programa do Leite e procurar  ajudar e equilibrar as coisas. Mas não imagine que  o estado  pode substituir as ineficiências do governo federal. Eu vou manter o programa do leite. Infelizmente esse governo e o pessoal do centro-sul não  se preocupam com o agricultor familiar”, disse o governador.

O governador ainda lembrou que, por contrato, o governo federal teria que destinar  80% dos recursos e o governo estadual 20%. “Nos últimos anos tenho colocado 60% e o governo federal 40%. Vou me  esforçar, fazer uma reunião extraordinária do Fecoep para aprovar recursos e manter a bacia leiteira produzindo. Nós precisamos, ainda, nos mobilizar para, em Brasília, não permitirmos mais cortes de recursos federais para Alagoas”, exclamou o governador. O orçamento que vinha sido praticado pelo  Programa é R$ 37,5 milhões.

Em clima de preocupação coletiva, mediante a confirmação dada pela Secretária de Agricultura (Seagri) de que o Programa só teria recursos até o fim de julho, dezenas de pequenos produtores realizaram um ato, em paralelo ao  evento do governo do estado, para “pedir socorro” ao governador.

“Infelizmente, o governo federal não tem demonstrado nenhum interesse em manter milhares de produtores empregados e famílias fora da pobreza. Queremos manifestar toda nossa indignação pelo descaso e ao mesmo tempo agradecer pelo que o governador tem feito para continuar o Programa. São três anos seguidos em que temos essa falta de repasse. É  muito grave querer tirar o sustento de toda uma atividade econômica”, desabafou a produtora associada da Cooperativa de Produção Leiteira de Alagoas, Ana Andrade.

A cooperativa repassou ao governador Renan a situação de momento do Programa e um documento propondo a liberação de R$ 8 milhões para assegurar o funcionamento do programa até outubro desse ano. Isso porque o governo estadual também cogita repassar R$ 2 milhões.

“Estamos muito preocupados. Vamos tentar canalizar junto ao governo recursos para manter o programa funcionando e  partir para uma mobilização em Brasília para repactuar os convênios e restituir  via  bancada federal antes que o programa fique  totalmente inviabilizado. Mesmo assim estamos agilizando a documentação para renovar o convênio com o governo federal”, reconheceu Aldemar Monteiro, presidente da CPLA.

A paralisação no Programa do Leite também foi assunto para o deputado federal e ex-ministro o Turismo, Marx Beltrão. “Vou apurar quais foram as justificativas para concretização desse corte tão drásticos com nosso estado e colocar a disposição todas as nossas ferramentas para negociar e trazer de volta os recursos ”,  avisou Marx Beltrão.

Além da CPLA, o Programa do Leite integra cooperados da Copaz, Cafisa e Agra e Cooperativa Pindorama. São 180 mil famílias que recebem quatros litros de leite por semana, nos 102 municípios do estado.  No campo, o programa é sinônimo de renda fixa para 3 mil produtores que destinam 50 mil litros de leite por dia.

Fonte: Assessoria

Comentários

MAIS NO TH