Cooperativas

11 de julho de 2017 08:32

Jorgraf é tema de estudo na Universidade Federal da Paraíba

Motivação para Irene Sá escrever TCC sobre cooperativa partiu do fechamento de jornal paraibano, deixando 120 desempregados

A história da Cooperativa de Jornalistas e Gráficos (Jorgraf), que acopla dois produtos: Tribuna Independente (jornal impresso) e Tribuna Hoje (portal de notícias), foi tema do Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) da estudante de Jornalismo da Universidade Federal da Paraíba (UFPB) Irene Sá.

A dicente esteve em Maceió no dia 21 de março de 2017 para visitar as dependências da cooperativa. Ela enfatizou que o interesse pelo tema surgiu da oportunidade de estudar questões sobre empreendedorismo e formas alternativas de se fazer jornalismo. 

Ela também reforçou que a importância de se falar acerca do assunto cresceu após o fechamento de um jornal impresso na Paraíba – o Jornal da Paraíba -, onde 120 trabalhadores ficaram desempregados.

“Pensei: ‘A tecnologia está avançando. Os jornais impressos estão fechando. E como os profissionais da área irão fazer para manter os postos de trabalho no sentido de continuar nessa manutenção?’ Foi quando surgiram as conversas durante o meu estágio no Ministério Público Federal (MPF) com uma colega jornalista sobre cooperativas. Nunca tinha escutado sobre cooperativas de jornalistas. Fui atrás e notei que só existia a de Alagoas e que era de gráficos também. E teve uma outra que fechou há cerca de dez anos no Rio Grande do Sul só de jornalistas”, disse a estudante.

Sabendo que a Jorgraf, além de ser pioneira englobando duas categorias jornalistas e gráficos, ainda era no Nordeste, Irene não perdeu tempo, se debruçou nas pesquisas até a fase final que foi conhecer de fato o funcionamento da cooperativa na prática.

De acordo com ela, não existem estudos acadêmicos que envolvam o tema cooperativa de jornalistas, somente em outras áreas como agricultura, saúde, educação. No entanto, por ser escasso, foi o que mais a motivou a aprofundar seu estudo.

Durante a coleta de dados, a estudante realizou todo o referencial teórico para entender o cenário atual de jornalismo e a metodologia, segundo ela, será na coleta de dados semiabertos, análise dos dados e a explicação dividida em três dimensões: organizacional, financeira e produtiva. “Esse será o esqueleto da explanação sobre a Jorgraf”, contou.

Na ocasião da visita às dependências da cooperativa, Irene ressaltou o acolhimento dado pelos cooperados, sobretudo do presidente Paulo Gabriel, diretor financeiro Flávio Peixoto e diretora comercial Marilene Canuto.

“Projeto de cooperativa é inovador e ousado”

A professora Magnólia Santos, do Curso de Comunicação Social da Universidade Federal de Alagoas (Ufal), uma das primeiras assinantes da Tribuna Independente, ressalta a importância do veículo para o Estado.

“Eu sou fã da Tribuna Independente, desde o início. Fiz assinatura assim que saíram os primeiros exemplares, porque achei a proposta de Cooperativa dos Jornalistas e Gráficos um projeto inovador, criativo e ousado”, afirma.

“A gente sabe que, dentro de uma crise, encontramos soluções criativas. Mas observar que num Estado com as características que nós temos, pequeno, no Nordeste, conservador, aí eles fundam uma cooperativa. Eu não poderia deixar de apoiar essa iniciativa. A gente não tem registro disso no Sudeste e no Sul”, observou.

“Eu acho que é uma iniciativa que deve ser divulgada, servir de exemplo para todo o Brasil como novas possiblidades, pois a gente é educada para ser empregado e não empreendedor. A formação do jornalista é muito individualista e a Tribuna Independente mostra que é um trabalho coletivo e que nós podemos ser empreendedores, por meio de uma cooperativa”, concluiu.

Fonte: Tribuna Independente

Comentários

MAIS NO TH