Cidades

20 de outubro de 2021 08:28

Deslocamento seguro

Segurança pública e tecnologia transformam transporte urbano de rodoviários e passageiros

“O número de assaltos a ônibus em Maceió está praticamente zero. São poucos durante o mês, e quando tem… Realmente é uma transformação que se reflete na saúde dos trabalhadores rodoviários, porque era um trauma psicológico grande quando passavam pela situação, sempre tinham afastamentos do serviço, eram muitas agressões sofridas, mas graças a Deus isso foi superado, o rodoviário hoje trabalha mais tranquilo, não resta dúvida. Esperamos que continue assim. As empresas intensificaram bastante a bilhetagem eletrônica resultando na diminuição de dinheiro circulando dentro do coletivo, além do trabalho de presença de saturação realizado pelas forças de segurança, estes são fortes aliados na queda dos ataques e invasões a transporte público urbano”, comemora Sandro Régis, presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários (Sinttro).

Ele tem razão, um dos crimes que mais afeta a vida de usuários, funcionários e proprietários de empresas de ônibus é o assalto a coletivos urbanos, mas em Maceió dados apontam uma forte redução de 2016 para cá, indo na contramão das demais cidades do Brasil.

Segundo o último levantamento realizado pela Associação Nacional das Empresas de Transportes Urbanos (NTU), em 19 anos foi registrado um total de 53.479 assaltos no país e uma das cidades que enfrentava esse tipo de violência com frequência era Maceió. Em 2016, os assaltos a quatro empresas da cidade totalizaram 1.109 ocorrências — uma média de 92 crimes por mês.

Foto: SSP/AL

Para o rodoviário Caetano da Silva, que atua como motorista, o trabalho ostensivo da polícia no sentido de combater a criminalidade dentro dos ônibus da capital é fundamental. “Só tenho que parabenizar a atuação dos policiais, eles realmente estão cumprindo com o objetivo de proporcionar mais segurança aos usuários do transporte público”, observa.

O passageiro Gezivaldo Nunes também parabeniza a Operação Coletivo Seguro que teve início em 2016 no estado de Alagoas. Para ele, a segurança do cidadão alagoano deve ser prioridade, e a polícia tem exercido sua função de proteger a sociedade. “As ações ostensivas estão dando resultado, acompanho as notícias e sinto na prática, porque uso o ônibus público e vejo a redução dos assaltos”, destaca.

“Bandido não tem cara, então essas revistas nos coletivos urbanos são muito importantes para manter a paz diária, de forma a prevenir a ocorrência de assaltos. A Polícia Militar está de parabéns”, completa.

A também usuária do transporte público, Ivanilda dos Santos Oliveira, comunga da mesma opinião de Gezivaldo, indagada pela reportagem de como se sente com as abordagens, ela frisou: “Ficamos protegidos, mais tranquilos com a presença da polícia nos ônibus, é ótimo e necessário,”, ressaltou.

Arquivo: BPTran/AL

Com o transporte urbano na mira da criminalidade, as empresas de ônibus mudaram estruturas e rotinas para proteger seus funcionários e passageiros. Em janeiro de 2017, por exemplo, foram instaladas catracas altas nos ônibus de Maceió (AL). A redução nos assaltos foi expressiva: o número caiu quase à metade, para 507 assaltos no ano. Em 2018, essa redução foi ainda mais perceptível, para 325 assaltos — uma queda acumulada de 82% nas ocorrências. Além das catracas altas, as ações adotadas pela secretaria de segurança pública de Alagoas foram importantes para a diminuição desse número.

 

30 ocorrências contabilizadas de janeiro a setembro de 2021

 

Este ano, de acordo com o levantamento do Sindicato das Empresas de Transporte Urbano de Maceió (Sinturb), nenhum ônibus foi assaltado durante os meses de abril, junho e setembro na capital. Para se ter uma dimensão da queda, que não se restringiu apenas ao período de pandemia, a pesquisa estatística indica que de janeiro a setembro deste ano, 30 ocorrências foram contabilizadas.

O resultado é ainda mais significativo quando comparado com anos anteriores. Em 2020, por exemplo, foram 40 assaltos a ônibus, também no mesmo período (jan a set); 87 em 2019, 284 em 2018, 398 em 2017 e 911 em 2016.

Guilherme Borges, presidente do Sinturb, explica que em todos os boletins de ocorrências de assaltos ocorridos em ônibus analisados nos últimos anos, foi observado que o único alvo era o caixa dos cobradores, ou seja, o principal foco dos criminosos era o valor apurado das passagens pagas em dinheiro.

“Em casos eventuais, e em número muito menor, ocorria algum roubo de passageiros que estavam nos ônibus, e nunca foi registrado nenhum assalto tendo como vítimas só os passageiros, o que implica dizer que esses casos ocorriam mais por situação de oportunidade, após o roubo aos caixas dos ônibus”, disse.

“Diante desses dados, foi observado que a retirada do dinheiro em espécie tem contribuído significativamente para o fim dos assaltos aos ônibus, aumentando assim a segurança dos passageiros e também dos rodoviários”, destaca Guilherme Borges.

Ele reitera também o papel fundamental do trabalho desempenhado pelas forças de segurança pública, que colaboram diretamente no combate ao crime.

 

Proteção social mais eficiente

 

Para o secretário da Segurança Pública, Alfredo Gaspar, os trabalhadores do transporte público e seus usuários desejam o mínimo de segurança enquanto se locomovem na cidade e a SSP tem conseguido garantir esse anseio da população.

“A proteção social em Alagoas tem sido cada vez mais eficiente, principalmente direcionada ao trabalhador que precisa ter um deslocamento seguro. Seguimos intensificando esse trabalho, junto ao Comando de Policiamento da Capital, agora, para coibir os roubos e assaltos em pontos de ônibus”, afirma o secretário.

Arquivo: BPTran/AL

 

Conforme o comandante-geral da Polícia Militar de Alagoas, coronel Marcos Sampaio, em um passado recente, o cidadão usuário de transporte público vivia temeroso porque os assaltos a ônibus eram frequentes. “Esta já não é mais nossa realidade, mas o trabalho não para”, frisou.

“Seguimos com policiamento ostensivo e estratégias de prevenção que incluem as abordagens a coletivos. A redução é fruto de um trabalho integrado conduzido pela SSP e executado diuturnamente por nossas guarnições dos batalhões de área de equipes do Programa Força Tarefa. Com apoio do Governo do Estado, empenho dos grandes comandos, comandos de unidades operacionais e de cada policial; seguimos com o objetivo de cumprir nossa missão constitucional de realizar a segurança pública ostensiva, preservar a ordem pública e promover a paz social”, garantiu o comandante-geral da PM.

RONDA NO BAIRRO

A psicóloga Mariana Verçosa, de 28 anos, costuma fazer o trajeto de ônibus entre o bairro do Jacintinho e a orla de Maceió. Ela afirma nunca ter sofrido assalto durante a pandemia da Covid-19 ao utilizar o transporte coletivo. “Pela cidade, utilizando o ônibus, de três a quatro vezes na semana, a impressão que eu tenho é de segurança sim”, destaca.

Para ela, a sensação de segurança é um reflexo do trabalho desenvolvido também pelo Programa Ronda no Bairro (PRB), que resulta na manutenção da redução de 100% do crime de roubo ao transporte coletivo na cidade de Maceió, nos territórios de atuação do Programa (Jacintinho, Centro e Orla de Maceió), entre o ano de 2020 e o primeiro semestre de 2021.

Agentes do Programa Ronda no Bairro realizam ação preventiva na área do Jacintinho l Foto: Assessoria

 

O assalto a coletivos se enquadra nos Crimes Violentos Contra o Patrimônio (CVPs) e desde o surgimento, o PRB vem contribuindo significativamente junto à Segurança Pública (SSP) e Secretaria de Estado da Prevenção Contra a Violência (Seprev), em um trabalho conjunto, para a diminuição dos índices criminais nas localidades em que atua.

PROXIMIDADE

O superintendente do Ronda no Bairro, coronel Cícero Silva, ressalta que o sucesso na diminuição da criminalidade se dá por meio da integração do Programa com as forças de segurança pública do Estado.

“O Programa Ronda do Bairro como parte das forças de segurança nos seus territórios tem implementado ações voltadas para as abordagens no transporte coletivo, juntamente com o Batalhão de Polícia de Eventos (BPE), por exemplo”, afirma.

Ainda de acordo com ele, com três anos de atuação, os dados estatísticos comprovam o empenho do Ronda no Bairro. “Antes do lançamento do Ronda no Bairro, o índice de roubo a coletivos era muito alto”, relembra.

“O assalto a coletivo urbano trazia um trauma psicológico enorme para os rodoviários, muitos ficavam de licença e outros nem retornavam ao posto de trabalho, mas agora conseguimos entrar nos ônibus com a certeza que saímos de casa e retornaremos em paz”, afirmou.

MARCA HISTÓRICA

O presidente do Sindicato das Empresas de Transporte Urbano (Sinturb), Guilherme Borges, define como uma marca histórica o resultado dos últimos meses, principalmente para o cenário de pandemia em que se vive, e garantiu que o Sinturb continuará sendo parceiro da Segurança Pública, contribuindo com informações e com as câmeras de videomonitoramento.

“Ficamos cada dia mais satisfeitos com os resultados do trabalho integrado das polícias e por saber que esse resultado leva para o passageiro e rodoviário não só a sensação de segurança, mas garante, de fato, uma viagem tranquila dentro dos ônibus que fazem o transporte coletivo de Maceió”, disse.


 

 

Bilhetagem eletrônica:

Como parte essencial do sistema de transporte público

 

A recarga do cartão Bem Legal, que dá direito a passagem de ônibus, já conta com cinco novos pontos de autoatendimento, sendo dois nos shoppings Parque e Maceió e um no Terminal Rodoviário da capital, todos implantados pelo Sindicato das Empresas de Transporte Urbano de Passageiros de Maceió (Sinturb), em conformidade com as orientações feitas pela Superintendência Municipal de Transporte e Trânsito (SMTT) para a ampliação dos locais de recarga.

A rede de atendimento ainda conta com seis pontos físicos (sendo cinco em terminais), mais de 170 pontos de venda credenciados espalhados pela capital e a possibilidade de recarga online, feita através do site do Cartão Bem Legal ou via aplicativos de smartphone.

Segundo o presidente do Sinturb, Guilherme Borges, a ampliação não vai parar por aí. “Temos planos de prosseguir com a instalação destes totens em outros pontos estratégicos da cidade, observando a demanda feita pelos passageiros e as orientações da SMTT. A expansão do uso da bilhetagem eletrônica é imprescindível para o transporte público, especialmente pelo fato de ser uma modalidade mais prática, rápida e segura para todos”, afirma.

DÉBITO/CRÉDITO

Os totens aceitam pagamento por meio de cartão de débito ou crédito, e a recarga é validada instantaneamente, ou seja, os passageiros podem utilizar os créditos no sistema de transporte coletivo da capital alagoana logo após a compra. Vale lembrar que a utilização do Cartão Bem Legal ajuda a diminuir o risco de contaminação por Covid-19, por eliminar a manipulação de cédulas ou moedas, apontados como vetores de transmissão pela Organização Mundial da Saúde (OMS).

Os totens estão disponíveis para utilização no mesmo horário de funcionamento dos estabelecimentos onde estão instalados, e estão habilitados para recarregar os cartões das modalidades Cidadão, Vale-Transporte (função Cidadão) e Estudante.

 

Confira os pontos de recarga do Cartão Bem Legal:

-Posto Bem Legal Centro (Rua Buarque de Macedo): segunda a sexta, das 7h às 17h;

-Terminal Eustáquio Gomes: segunda a sexta, das 5h30 às 17h30; sábados, das 6h às 12h;

-Terminal Colina: segunda a sexta, das 5h às 17h; sábados, das 5h às 16h;

-Terminal Benedito Bentes: segunda a sexta, das 5h às 19h; sábados, das 5h às 17h;

-Terminal Cruz das Almas: segunda a sexta, das 6h às 18h; sábados, das 6h às 12h;

-Terminal Salvador Lyra: segunda a sexta, das 5h30 às 18h; sábados, das 6h às 12h;

-Totem Maceió Shopping: 2º piso, em frente ao Kinoplex, no horário de funcionamento do shopping;

-Totem Parque Shopping: piso L1, próximo ao Centro Médico, no horário de funcionamento do shopping;

-Totem Rodoviária: no terminal rodoviário João Paulo segundo;

-Totem Supermercado São Domingos (Jardim Petrópolis): Av. Santo Amaro, Jardim Glória, Quadra G;

-Totem Supermercado São Domingos (Benedito Bentes): Rua C Sessenta, 272 – Benedito Bentes.

 

Pontos de venda credenciados:

-Rede Qiwi: https://www.qiwi.com.br/qiwimapa/pointsMaceio

-Rede Ponto Certo: http://credenciado.redepontocerto.com.br/modulos/mapaMaceio/mapaMaceio.php

RECARGA ONLINE

A compra de créditos pela internet pode ser feita através do site do Cartão Bem Legal, bastando realizar o cadastro com os dados pessoais e do cartão. Os pedidos são pagos através de boleto.

Também é possível efetuar recargas utilizando os aplicativos CittaMobi, Ponto Certo, Qiwi ou RecargaPay. Em qualquer um deles, o pagamento é feito através de cartão de crédito, e o procedimento é rápido e simples. Os créditos são disponibilizados após um prazo de 72h úteis.

Fonte: Tribuna Hoje / Ana Paula Omena

Comentários

MAIS NO TH