Cidades

14 de setembro de 2021 17:35

Jornalista vai à justiça contra mentira envolvendo seu nome nas redes sociais

Mailson Franklin foi envolvido em fake news nesta quarta-feira (14), áudios que circulam nas redes sociais seguido de sua foto diz que o repórter teria usado ponto eletrônico no concurso da Polícia Militar de Alagoas

↑ (Foto: Reprodução / Facebook)

Após Fake News divulgada em grupos de WhatsApp com áudios  envolvendo seu nome o jornalista Mailson Franklin, repórter da Band Nordeste se pronuncia.

Os áudios divulgados seguido da foto do repórter informava que ele teria sido pego com ponto eletrônico durante prova do Concurso da Polícia Militar de Alagoas, ocorrido em agosto.

No entanto, o jornalista não participou do certame. Ele esclarece que irá denunciar o caso à polícia e que tomará as medidas judiciais cabíveis ao caso.

Veja abaixo o pronunciamento do Jornalista.

Sindicato dos Jornalistas de Alagoas (Sindjornal) já está sabendo do caso.

 

Em relação as denúncias e reclamações a cerca do concurso, o Comandante-geral da Polícia Militar de Alagoas  divulgou uma nota, veja na íntegra:

”O Comandante- geral da Polícia Militar de Alagoas vem a público esclarecer que, diante das informações veiculadas sobre uma possível fraude no concurso público que oferta vagas para soldado e oficial da PMAL, que esta Instituição não participa da fase inicial do certame e que a coordenação, elaboração, execução e correções das provas objetivas, bem como exames físicos e psicotécnicos, ficam a cargo e gestão da empresa organizadora, neste caso a CEBRASPE, e esta Corporação apenas tem participação a partir da fase de entrega da documentação. A PMAL destaca que confia plenamente nas investigações conduzidas pela SSP e Polícia Civil, e espera que os fatos sejam em breve esclarecidos, e resolvidos conforme a legislação em vigor”.

O Sindjornal emitiu nota sobre o assunto:

O Sindicato dos Jornalistas profissionais de Alagoas (SindJornal) e a Federação Nacional dos Jornalistas (Fenaj) repudiam mais uma onda de fake news, desta vez tentando atingir a reputação do jornalista profissional Mailson Franklin.

Circulam em redes sociais boatos maldosos, inclusive com supostos prints, atrelando a imagem do jornalista Mailson Franklin como sendo um dos envolvidos no caso de candidatos do concurso da PM que foram detidos pela utilização ilegal de pontos eletrônicos na realização das provas, FATO QUE NÃO CORRESPONDE COM A VERDADE.

Assim que a direção do Sindjornal foi informada sobre o caso, entrou em contato com o jornalista e com as autoridades para se inteirar sobre o suposto fato e detectou, lamentavelmente, que se trata de mais uma fake news, criada por criminosos com o intuito de prejudicar a imagem de um profissional reconhecido pelos companheiros de trabalho e por todos que o conhecem por sua seriedade na vida profissional e pessoal.

O jornalista Mailson Franklin sequer fez o concurso porque está acima da idade limite estabelecida no edital do certame.

O referido print que circula nos grupos trata-se de um comentário inventado, feito por alguém que, além de não ter conhecimento sobre o caso, ainda teve a clara intenção de disseminar o conteúdo falso, talvez para prejudicar o jornalista.

O Sindjornal ressalta que está em contato constante com as autoridades para que tudo seja esclarecido e, também, orientando o jornalista Mailson a tomar as medidas judiciais cabíveis.

O Sindjornal e a Fenaj reforçam ainda que integrantes do grupo de onde partiu a falsa informação denunciem o autor para que o trabalho policial possa ser facilitado e o culpado possa responder criminalmente pela calúnia.

Espalhar fake news é crime previsto no Código Penal brasileiro e é um das lutas da nossa categoria primar pela boa informação dada de forma ética, profissional e por meio de fontes confiáveis.

Não espalhe informação falsa!

A DIREÇÃO

Comentários

MAIS NO TH