Cidades

23 de junho de 2021 08:08

Em Alagoas, 195 mil pessoas ainda não fizeram prova de vida ao INSS

Suspenso na pandemia, procedimento voltou a ser obrigatório; caso beneficiário não o realize, pode ter benefício encerrado

↑ De acordo com o INSS, apenas 115 mil beneficiários realizaram a prova de vida no estado de Alagoas (Foto: Edilson Omena)

A prova de vida para quem é segurado do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), seja aposentado ou pensionista, voltou a ser obrigatória neste mês de junho. De acordo com a Previdência, mais de 195 mil beneficiários em Alagoas que recebem o recurso ainda não fizeram a comprovação e podem ter o benefício cortado. O procedimento pode ser feito no banco onde o segurado recebe o pagamento e também sem sair de casa, pelo aplicativo Meu INSS.

De acordo com o Instituto, em Alagoas, até abril deste ano, foram realizadas cerca de 115 mil provas de vida entre os beneficiários do estado, sendo que mais de 195 mil ainda não comprovaram o procedimento. No ano passado, o número chegou a 226.339, totalizando pouco mais de 357 mil aposentados.

A prova de vida tem o objetivo de evitar fraudes e pagamentos indevidos, garantindo a manutenção do benefício. Desde março de 2020, a exigência da prova de vida estava suspensa pelo INSS por causa da pandemia.

Para evitar aglomerações nas agências, um calendário foi criado para atender, entre junho e dezembro, quem deveria ter feito o recadastramento em março e abril do ano passado.

PELO CELULAR

O INSS informa que é importante que os segurados que não fizeram a prova de vida, realizada uma vez por ano, façam o procedimento. “Algumas pessoas já podem fazer a prova de vida por biometria facial pelo celular. Esse projeto foi iniciado no ano passado e, para saber se já está disponível, basta acessar o Meu INSS, ou ainda, pelas agências bancárias que oferecem o serviço”.

O órgão explica que se o beneficiário não foi selecionado para a prova de vida por biometria precisa fazer na agência do banco em que recebeu o benefício no mês em que realizou a última prova de vida no ano anterior.

“Ou seja, a pessoa terá que ver qual a última prova de vida e olhar o cronograma. Por exemplo: quem fez prova de vida em 04/2019 e deveria fazer em 04/2020 e não fez, deverá fazer até 06/2021. O segurado deverá levar um documento de identidade com foto. Esse documento pode ser o RG, carteira de motorista ou a carteira de trabalho”, ressalta o INSS.

O Instituto garante que alguns bancos também permitem que a prova de vida seja feita por meio de biometria, nos caixas eletrônicos ou nos seus próprios aplicativos. Segundo o INSS, beneficiários convidados a fazer a prova de vida pelo projeto piloto da biometria facial, e que ainda não realizaram o procedimento, devem fazê-lo pelo Meu Gov.br ou Meu INSS ou ainda normalmente em uma agência do banco que recebe o benefício.

Como segurado fica sabendo que precisa fazer o procedimento?

 

O segurado fica sabendo que precisa fazer a prova de vida no próprio banco em que recebe o benefício e pelo aplicativo do Meu INSS se ele foi selecionado para fazer a biometria facial ou pelo telefone 135.

“Quando o beneficiário não faz a prova de vida e o benefício é cortado, ele deve ir ao banco e realizar o procedimento. Com isso, o benefício pode ser reativado e o pagamento liberado. Em casos de cessação do benefício, a pessoa deve pedir a reativação do benefício pelo Meu INSS”, informa o Instituto.

Ainda conforme o órgão, todos que recebem benefícios por meio de conta-corrente, poupança ou cartão magnético terão que fazer a prova de vida. “Além da prova de vida por biometria facial, quem não puder ir ao banco por dificuldades de locomoção ou por motivo de doença pode fazer a prova de vida por meio de um procurador. Mas, para isso, é preciso que a procuração seja cadastrada no INSS”, avisa. A prova de vida por procuração também é uma alternativa para beneficiários que moram no exterior.

BANCOS

Caixa – A prova de vida do INSS pode ser feita em toda a rede de agências da Caixa. Para os clientes que possuam identificação biométrica cadastrada também é possível fazer a operação na rede de autoatendimento. A realização de saques nos terminais de autoatendimento com uso da biometria é caracterizada como prova de vida. O serviço não está disponível por meio de celular.

Banco do Brasil – Correntistas e poupadores do BB que recebem o benefício do INSS na modalidade crédito em conta-corrente podem realizar a prova de vida por meio do aplicativo BB. O segurado deve acessar o menu “Serviços”, depois “INSS”, em seguida “Prova de vida INSS”, e então tirar foto do documento de identificação, frente e verso, e fazer uma selfie. O serviço está disponível desde o dia 5 de março. Após a análise do banco, o beneficiário pode acompanhar pelo próprio app se sua prova de vida foi aceita e qual o prazo de validade.

Bradesco – Quem recebe o benefício do INSS pelo Bradesco tem de realizar a prova de vida nas máquinas de autoatendimento Bradesco e Banco 24Horas. É necessário possuir a biometria cadastrada. Se não tiver biometria, será preciso realizar a prova de vida na agência, diretamente no caixa. Todas as transações realizadas com o uso da biometria são acatadas como prova de vida caso o benefício esteja no mês de provar vida.

Itaú Unibanco – O banco oferece a prova de vida do INSS de forma automática, mediante uso da biometria em transações caixas eletrônicos ou nos guichês de caixa; e presencialmente, nos guichês de caixa das agências bancárias.

Santander – A prova de vida é feita nos terminais de atendimento com o uso da biometria. Beneficiários também podem realizar a prova de vida na agência com o gerente ou no guichê de caixa, com ou sem o uso da biometria.

“Cuidado com oportunistas que fraudam os benefícios do INSS”

 

Murilo Aith, advogado de Direito Previdenciário, alertou sobre os cuidados que os aposentados devem ter com golpes e armadilhas de oportunistas da qual podem se tornar reféns por toda a vida.

Segundo ele, os oportunistas se aproveitam da ingenuidade e necessidade de uma série de idosos e trabalhadores que vislumbram se aposentar com uma boa e digna renda mensal e curtir o resto de sua vida com seus filhos e netos.

“Os principais golpes são a falsificação de carteira de trabalho, de laudos e atestados médicos, além de golpes de criminosos que fazem ‘ponto’ na porta do INSS para coletar os dados pessoais de aposentados para, depois, darem entrada em créditos consignados”, alerta.

“É importante ressaltar que o aposentado ou segurado do INSS não deve confiar e nem passar seus dados pessoais para nenhuma pessoa que o aborda na rua ou na porta da Agência da Previdência Social. Qualquer operação ou informação de dados deve se restringir aos funcionários do INSS”, salienta o advogado.

Para Murilo Aith é fundamental que o trabalhador que esteja prestes a se aposentar realize uma consulta com um advogado de confiança, ou seja, um profissional que seja indicado por algum familiar ou amigo.

“Isso porque a contratação de advogados que fazem parte de quadrilhas de fraudadores de benefícios previdenciários pode render um prejuízo para a vida toda”, destaca. “Evite contratar profissionais que prometem milagres ou ganhos excessivos. Procure consultar o histórico de atuação do profissional no qual você irá confiar os seus rendimentos futuros”, conclui.

Fonte: Tribuna Independente / Ana Paula Omena

Comentários

MAIS NO TH