Cidades

14 de junho de 2021 08:42

Trabalhadores da Cidade de Maceió cruzam os braços nesta segunda (14)

Ele cobram o pagamento de salários atrasados e não permitiram a circulação dos ônibus da empresa

↑ Foto: Assessoria

Trabalhadores da Cidade de Maceió paralisaram suas atividades na amanhã desta segunda-feira (14), não permitindo a saída de ônibus da empresa para cobrar o pagamento de salários atrasados.

Motoristas e cobradores estão reunidos na garagem da empresa desde as 4h da manhã.

Rodoviários, entre motoristas e cobradores de ônibus, estão reunidos no local desde as 4h e os ônibus estão sem circular na capital.

EMPRESA

Em nota divulgada à imprensa, a empresa Viação Cidade de Maceió admite o atraso de salários, mas garante já ter quitado cerca de 70% do devido aos trabalhadores.

“Sobre a greve que se iniciou nas primeiras horas desta segunda-feira, a Viação Cidade de Maceió esclarece que devido à redução na demanda de passageiros por conta dos decretos de distanciamento social, bem como ao desequilíbrio econômico-financeiro nos contratos, houve um atraso nos compromissos firmados com seus colaboradores, situação que não ocorria há muito tempo. No entanto, ressalta que em torno de 70% dos salários já foram quitados, e que a previsão é de que o restante seja regularizado o mais breve possível”, afirma a empresa.

Confira a nota na íntegra:

NOTA PÚBLICA DE ESCLARECIMENTO
VIAÇÃO CIDADE DE MACEIÓ LTDA

A VIAÇÃO CIDADE DE MACEIÓ LTDA, vêm respeitosamente aos munícipes de Maceió dar a devida satisfação sobre a greve parcial que principiou na segunda-feira, 14 de junho de 2021 | 04:00hs.

A empresa de transporte coletivo (Art. 10, V, da lei n.º 7.783/1989) não fora comunicada com antecedência mínima de 48 (quarenta e oito) horas, da paralisação como determina o (P.U. do Art. 3.º) da lei supracitada.

Tendo parte de sua receita estatizada para suprir custo operação com o sistema de transporte público de Maceió, o pagamento dos valores ficaram prejudicados por motivo da aprovação do orçamento público (LDO/2021) e consequentemente da publicação deste. Como consequência da falta dos repasses dos valores devidos para a empregadora, mesmo essa pagando cerca de 70% (setenta por cento) da folha de pagamento a empregadora não conseguiu arrecadar o suficiente para complementar os restantes de 30% (trinta por cento restantes) dos salários.

Ainda, considerando às reduções de demanda de passageiros por conta dos decretos de distanciamento social, bem como ao desequilíbrio econômico-financeiro nos contratos, de modo inevitável houve um atraso nos compromissos firmados com seus colaboradores, situação que não ocorria há muito tempo.

Desta forma, que para regularização do restante desta pendência a empresa dependente de duas situações, a primeira o retorno dos empregados ao trabalho, o que proporcionará a produção de receitas, que serão revertidas proporcionalmente em pagamento aos colaboradores, e segunda o repasse das verbas de operação estatizadas que quitará os compromissos trabalhistas, dentre outros.

A Viação Cidade de Maceió Ltda. lamenta muito pelos transtornos causados aos seus usuários e empregados em sujeição a motivos de força maior.

VIAÇÃO CIDADE DE MACEIÓ LTDA.

Fonte: Redação

Comentários

MAIS NO TH