Cidades

21 de abril de 2021 20:47

Campanha “Se tem gente com fome dá de comer” entrega alimentos em Maceió

Promovida pela Coalizão Negra por Direitos, que visa arrecadar fundos para ações emergenciais de enfrentamento à fome, à miséria e à violência na pandemia de Covid-19

↑ Foto: Divulgação

Após um ano do início da pandemia do novo coronavirus, com mais de 370 mil vidas perdidas por conta da doença no Brasil, a campanha de apoio humanitário “Se tem gente com fome dá de comer”, promovida pela Coalizão Negra por Direitos, que visa arrecadar fundos para ações emergenciais de enfrentamento à fome, à miséria e à violência na pandemia de Covid-19, começa a atender famílias alagoanas por meio da Rede de Mulheres Negras de Alagoas, a partir desta quinta-feira (22).

O objetivo principal da campanha é distribuir alimentos e produtos de higiene para 222 mil famílias em situação de vulnerabilidade, mapeadas em todas as regiões do Brasil. Integrante da Coalizão Negra por Direitos, articulação nacional do movimento negro que reúne 200 entidades e organizações, a Rede de Mulheres Negras de Alagoas integra o movimento desde o início, em 2019. A campanha foi lançada em março e arrecadou até o momento R$ 7 milhões.

Nesta primeira etapa estão sendo entregues 30 mil cestas em todas as regiões do país. Segundo informações de Vanda Menezes, integrante da Rede de Mulheres Negras de Alagoas, nesta primeira fase da campanha a entidade irá entregar 400 cestas a famílias em situação de vulnerabilidade residentes em Maceió. Todas as famílias a serem contempladas já foram mapeadas em consultas a instituições que já realizam trabalhos sociais. A ideia é garantir alimento a essas famílias por três meses, mas isso vai depender da arrecadação.

As cestas serão entregues nas seguintes instituições: Centro Social e Educacional São Sebastião (Igreja São Sebastião) – Cidade Universitária; Terreiro de Mãe Vera (Casa Abassá de Angola), na Cidade Universitária; Famílias da Vila Brejal (Colégio Nossa Senhora Aparecida). Terreiro de Mãe Mirian (Ilé N’Ifé Omi Omo Posú Bétá), no bairro do Poço; ACTTRANS (Associação Cultural de Travestis e Transexuais de Alagoas), Centro; Sede do Movimento de População de Rua, no Centro. Associação Cultural Sorridente, na Cidade Sorriso 1 – Benedito Bentes; Sede da Banda Afro Zumbi, no Jacintinho.

A campanha “Se tem Gente com Fome dá de comer” tem como parceiros importantes movimentos sociais e organizações da sociedade civil como Anistia Internacional, Oxfam, Instituto Ethos, 342 Artes e Ação Brasileira de Combate às Desigualdades. Para alcançar a meta de entregar alimentos a 222 mil famílias em todo Brasil, a campanha precisa arrecadar R$ 133 milhões.

Além das entidades citadas, vários artistas também estão engajados na campanha, e até gravaram um vídeo. Participaram da gravação, famosos como Emicida, Camila Pitanga, Mart’nália, Zeca Pagodinho e MV Bill, além de lideranças do movimento negro nacional. Para saber mais sobre a campanha e contribuir com doações, acesse o site  www.temgentecomfome.com.br . Em Alagoas, doações de alimentos e produtos de higiene podem ser feitas via Rede de Mulheres Negras, no contato: (82)99952-2331.

 Informações: Rede de Mulheres Negra de Alagoas.

Contatos: Vanda Menezes – 82.99952-2331 \ Regina Lopes – 82.99941-3519

Valdice Gomes – 82.99999-1301

Fonte: Divulgação

Comentários

MAIS NO TH