Cidades

14 de abril de 2021 17:46

Adolescente alagoano cria perfil de Instagram de boas notícias e ganha alcance nacional

Perfil que atualmente está com mais de 25 mil seguidores, ganhou força no início de 2020 quando o jovem já não aguentava consumir más notícias, devido à pandemia

↑ Lucas Vicente (Foto: Divulgação/Assessoria)

Natural de Maceió, o alagoano Lucas Vicente resolveu criar um perfil de Instagram com notícias leves e mensagens motivacionais, ainda em 2018 quando tinha apenas 13 anos de idade. Mas foi após o início da pandemia no Brasil, em 2020, que o perfil “Contando Boas Histórias” @lucxvicente, ganhou maior número de seguidores.

Para o adolescente, esse crescimento contínuo demonstra o quanto as pessoas estão esgotadas em consumir notícias tristes e veem notícias positivas como um escape. “Acessar bom conteúdo é a melhor forma para enfrentar a pandemia, porque nos traz a sensação de maior esperança e de que brevemente, tudo isso vai passar”, afirmou.

Foto: Reprodução

Atualmente, a Região Sul detêm o maior número de seguidores e a maior parte do conteúdo da perfil está voltada a histórias reais e inspiradoras. Com isso, seu engajamento segue alto, com taxa de 9% acima da média de seus concorrentes mais diretos.

Histórias que encantam o Brasil

Cassiane Lopes, de 17 anos, mineira de Belo Horizonte, é uma das seguidoras mais antigas do perfil. Ela acompanha as postagens do “Contando boas Histórias” desde 2018 e suas notícias preferidas são as que mostram histórias de casais e de idosos. “Acho um amor, o coração fica quentinho”. Para ela, esses conteúdos são capazes de transformar as pessoas. “Uma notícia normal pode até ser algo legal, mas a notícia boa mexe de uma forma especial, né? Torna a gente mais positiva”, conta a jovem seguidora.

Faro jornalístico

Desde criança Lucas demonstra interesse pela área de comunicação, em especial o jornalismo e, nas atividades do perfil, ele não age diferente. Para selecionar as histórias, Lucas é criterioso e se preocupa com a fonte, indo a fundo para garantir a veracidade da notícia. E caso não se sinta satisfeito com a origem das informações colhidas, ele não faz a publicação. “O jornalismo me encanta, sinto que essa pode ser a minha vocação. Pesquisar, analisar e confirmar as informações colhidas até chegar à postagem final, é um processo que faço com prazer”, afirma.

Fonte: Assessoria

Comentários

MAIS NO TH