Cidades

4 de março de 2021 07:54

Empresas de transporte público defendem passagem barata e esperam aporte

↑ (Foto: Assessoria)

A notícia sobre a redução da passagem de ônibus, em janeiro deste ano, gerou bastante repercussão positiva na população de Maceió. Em começo de gestão, a prefeitura decidiu e já colocou em funcionamento a nova medida. No entanto, em menos de um mês, a negociação com os trabalhadores rodoviários já sinalizou para as dificuldades das empresas em manter a saúde financeira em dia.

Através de nota, o Sindicato das Empresas de Transporte Urbano de Maceió (Sinturb) relata os problemas que vem enfrentando. “Nossas sindicalizadas sofrem há anos com o desequilíbrio econômico e financeiro devido à falta de aportes público e financeiro para alinhar os custos necessários com a receita percebida, o que já ocorre nos últimos três anos, devido a retração dos passageiros e também o crescimento do transporte que atua forma clandestina e desleal”.

A contrapartida da gestão municipal também foi cobrada pelos empresários na nota. “As empresas esperam que a Prefeitura de Maceió cumpra o compromisso de promover o equilíbrio econômico-financeiro de suas concessionárias, enaltecendo seus munícipes através de desonerações, subsídios com as reduções de custo ao setor”.

De acordo com o Ministério Público do Trabalho (MPT), que está intermediando as negociações entre empresas e trabalhadores sobre o tíquete alimentação e plano de saúde, as partes entraram em acordo para o pagamento em janeiro, mas já está marcada outra audiência de mediação para tratar de uma solução definitiva, algum aporte por parte do município de Maceió, para que os trabalhadores não percam esses benefícios.

 

Fonte: Tribuna Independente / Emanuelle Vanderlei

Comentários

MAIS NO TH