Cidades

13 de janeiro de 2021 13:12

Psicóloga dá dicas de como diminuir o nervosismo antes do Enem

Na reta final, alunos intensificam os estudos e ansiedade pela prova aumenta.

↑ Psicóloga Ana Paula Sarmento orienta que candidato deve parar, se concentrar na respiração, tomar uma água, fechar um pouco os olhos e depois voltar para a prova (Foto: Assessoria)

O Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2020, na versão impressa, acontecerá nos dias 17 e 24 de janeiro. Cerca de 5,8 milhões de pessoas estão inscritas para a prova, tanto na versão presencial como on-line, no país inteiro. Aqui em Alagoas, o número chega a pouco mais de 100 mil candidatos. Atualmente, a prova é a responsável por definir os futuros estudantes de centenas de Universidades públicas e privadas de todo o Brasil, além de ofertar, inclusive, vagas também em instituições internacionais parceiras do Ministério da Educação.

Com tamanha responsabilidade empregada na prova, muitos estudantes que vão responder as 180 questões, além da redação, criam uma rotina de estudos específica para se sair bem no Enem. No entanto, mesmo aqueles que conseguem organizar um tempo para se preparar e se sentem prontos, não estão livres de desenvolver sensações, como nervosismo e ansiedade, tão conhecidos de quem está prestes a realizar algo muito importante.

A psicóloga Ana Paula Sarmento confirma que essas emoções ficam, de fato, mais evidentes, mas que é preciso saber lidar com elas para que o aluno não termine se atrapalhando e sendo prejudicado. “É recomendável que nestes últimos dias que antecedem o Enem, os estudantes tentem relaxar ao máximo. Agora não é mais momento de passar horas e horas estudando em busca de se aprofundar em determinados assuntos, mas sim de revisar o conteúdo que já estudou o ano inteiro. Não é hora de se sobrecarregar”, observa Ana Paula.

Para ela, é importante dedicar parte do tempo fazendo atividades que a pessoa goste e até mesmo que a faça esquecer um pouco a tensão pré-prova. “Assistir a filmes e a séries é uma maneira muito interessante de desopilar. Os telejornais também são outra opção, pois trazem muitas informações do cotidiano, que podem auxiliar no momento do Enem. Além disso, é preciso descansar bastante. Ter boa noite de sono – tentar dormir, pelo menos, umas 8 horas. Fazer um programa descontraído, mesmo que em casa, com a família. Ter também uma alimentação mais leve”, pontua.

Ana Paula, revela que o candidato precisa ter em mente, principalmente, que ele fez a parte dele estudando e se preparando para a prova. “Quem estudou o ano inteiro, buscou conhecimento e se preparou deve ir fazer o Enem se sentindo seguro e confiante tendo a certeza que fez a parte dele e se por ventura durante a prova surgir o ‘famoso branco’, o candidato deve parar, se concentrar na respiração, tomar uma água, fechar um pouco os olhos e depois voltar para a prova”, finaliza a psicóloga.

Por vivermos um período tão atípico, essas sensações de nervosismo e ansiedade são cada vez mais frequentes. Com a pandemia causada pelo Novo Corona Vírus (Covid-19), a maneira de se preparar para o Enem precisou também ser adequada. Com a suspensão das aulas presenciais nas escolas e, durante boa parte do ano, também nos cursinhos pré-vestibulares, os alunos tiveram que de adaptar ao ensino remeto com as aulas totalmente on-line. Essa situação demandou uma nova rotina, além de exigir dos estudantes ainda mais concentração.

A aluna do Colégio Santíssimo Senhor, Clarysse Mariana conta como foi esse período de preparação virtual e como estão as expectativas para o Enem. “Esse ano foi bem complicado na questão de ter foco para estudar em casa, já que não estávamos acostumados a estudar o dia inteiro através da tela de um celular ou computador. Ao mesmo tempo, foi desafiador para nos dar autonomia e controlar a insegurança que a maioria dos vestibulandos tem. Contamos com a ajuda dos professores do colégio, que também passaram por um grande desafio, e isso acabou descomplicando. Além dos estudos, a gente teve que lidar com muitas situações que precisaram ser superadas por conta da pandemia”, fala a aluna.

(Foto: Assessoria)

“A ansiedade é um sentimento inevitável de sentir, pois é o nosso primeiro ano fazendo vestibular para valer. Agora que acabou o colégio, precisamos ter mais autonomia, focar em questões, na saúde mental e na revisão dos principais assuntos, além de não esquecer do sono regulado, porque se isso não tiver em dia, acaba sendo ainda mais complicado… foco e disciplina são as palavras que devem definir essa reta final que antecede essa prova que esperamos o ensino médio inteiro para realizar”, revela Clarysse.

Fonte: Assessoria

Comentários

MAIS NO TH