Cidades

19 de novembro de 2020 16:58

Confira dicas para manter a caixa d’água sempre limpa

Agreste Saneamento orienta população a como higienizar e manter os reservatórios de água bem conservados e livres de fungos e bactérias

↑ Agreste Saneamento é responsável pelo tratamento da água que abastece 10 cidades alagoanas (Foto: Assessoria)

A água tratada pela Agreste Saneamento do grupo Iguá Saneamento, e distribuída pela Companhia de Saneamento de Alagoas (Casal) chega às casas da população com a potabilidade adequada para o consumo humano, após um rigoroso processo de tratamento e de várias etapas de análise de qualidade. Contudo, ao sair da rede do município, percorrer as tubulações internas dos imóveis e ser depositada nas caixas d’água, esta propriedade pode ser comprometida e ainda oferecer sérios riscos à saúde dos moradores caso o reservatório não esteja devidamente limpo.

“As caixas d’água muitas vezes são esquecidas nas lajes dos imóveis. Estes equipamentos, porém, precisam ser higienizados periodicamente, caso contrário as sujeiras, fungos, bactérias, protozoários e até algas ali presentes podem provocar doenças”, alerta Mikael Vasconcelos coordenador técnico operacional da Agreste Saneamento.

“As pessoas costumam se lembrar de seus reservatórios quando a água acaba. Limpá-los a cada seis meses é uma medida necessária para que a água mantenha as condições adequadas para o consumo”, acrescenta Mikael.

A lista de doenças que podem ser provocadas pela falta de limpeza das caixas d´água serve de alerta para quem não está acostumado com a sua higienização. Dentre as enfermidades estão a esquistossomose, hepatite A, diarreias, amebíase e febre tifoide, mas a lista não para por aí. Também é preciso assegurar que os reservatórios estejam muito bem tampados para impedir que ratos, baratas, pombos, morcegos e outros bichos entrem em contato com a água, transmitindo doenças graves como toxoplasmose e leptospirose. Especialmente no verão, é importante vedar adequadamente as caixas d’água para que ela não sirva de criadouro para os mosquitos transmissores da dengue, zika, chikungunya e febre amarela.

Além de bactérias e outros microrganismos patogênicos, com o tempo, a própria caixa d’água pode liberar pequenos resíduos que acabam interferindo na qualidade da água e contaminando-a. Isso sem falar que a falta de limpeza também pode acarretar entupimentos nos encanamentos.

A periodicidade mínima recomendada pela Anvisa para a higienização dos reservatórios de água é a cada seis meses. Caso ela não seja feita de maneira adequada, pode provocar efeito contrário e contaminar a água, além de gerar um desperdício desnecessário. Para evitar esse problema, a Agreste Saneamento preparou algumas dicas de como fazer a higienização de forma efetiva e segura:

1 – Feche o registro de entrada de água no reservatório e, quando sobrar um palmo de água, feche a saída de água e use um pano úmido para limpar as paredes, a tampa e o fundo da caixa d’água.
2 – Debloqueie a saída e deixe escorrer toda a água da lavagem e remova todos os resíduos que restarem.
3 – Bloqueie novamente a saída de água e abra o registro. Deixe encher até a altura de um palmo e, em seguida, feche a entrada de água e adicione água sanitária.
4 – Lave novamente as paredes e o fundo e deixe a água sanitária agir por duas horas. A cada 30 minutos verifique se as paredes internas da caixa secaram; caso isso ocorra, repita o processo.
5 – Após duas horas, abra as torneiras da casa, descartando a água da lavagem e deixando que ela escorra e desinfete as tubulações também.
6 – Após finalizar, não esqueça de fechá-la muito bem para que não tenha contaminação por sujeira ou contato com animais e insetos.

Sobre a Agreste Saneamento

A Agreste Saneamento atua junto com a Companhia de Saneamento de Alagoas (CASAL) desde 2012, através de uma parceria público-privada (PPP) com duração de 30 anos, com o objetivo universalizar o acesso da população à água de qualidade e assegurar melhorias nos sistemas de abastecimento de 10 municípios da região agreste do estado, beneficiando mais de 377 mil habitantes. Desde 2017, faz parte da Iguá Saneamento, companhia que está presente em 37 municípios brasileiros e que alcança 6 milhões de pessoas com o compromisso de ser a melhor empresa de saneamento para o Brasil. Foi eleita a melhor empresa de médio porte para trabalhar em Alagoas, em 2018, de acordo com pesquisa realizada pela consultoria Great Place to Work Brasil (GPTW). Em 2020, foi reconhecida pelo Instituto Trata Brasil como “Caso de Sucesso em Saneamento Básico”.

Sobre a Iguá Saneamento:

A Iguá é uma companhia de saneamento, controlada pela IG4 Capital, que atua no gerenciamento e na operação de sistemas de abastecimento de água e esgotamento sanitário por intermédio de concessões e de parcerias público-privadas. Atualmente, está presente em 37 municípios de cinco estados brasileiros – Alagoas, Mato Grosso, Santa Catarina, São Paulo e Paraná – por meio de 18 operações que, somadas, beneficiam cerca de 6 milhões de pessoas. O alcance dos serviços prestados pela companhia a coloca entre os principais operadores privados do setor de saneamento do país. Em 2020, a Iguá aderiu à Rede Brasil do Pacto Global, iniciativa da Nações Unidas (ONU) para mobilizar a comunidade empresarial na adoção e promoção, em suas práticas de negócios, de Dez Princípios universalmente aceitos nas áreas de direitos humanos, trabalho, meio ambiente e combate à corrupção. A companhia foi eleita, em 2019, pelo terceiro ano consecutivo, uma ótima empresa para se trabalhar pela consultoria Great Place to Work (GPTW). Atualmente, emprega cerca de 1,5 mil pessoas. O nome Iguá é uma referência direta ao universo em que atua: em tupi-guarani, “ig” quer dizer água. www.iguasa.com.br.

Fonte: Assessoria

Comentários

MAIS NO TH