Cidades

30 de setembro de 2020 12:19

Após curso inédito, apiários de Alagoas podem dobrar produção de mel

Apicultores foram capacitados com técnicas para seleção de abelhas rainhas

↑ Apicultores selecionam abelhas rainhas que, com boa genética, podem duplicar sua produção (Foto: Letícia Cardoso)

A multiplicação de abelhas rainhas com uma boa genética pode proporcionar aos apiários dobrar sua produção e melhorar a qualidade do seu mel. Com essa visão, o programa Alagoas Maior levou, pela primeira vez em Alagoas, um treinamento para o melhoramento genético, produção e seleção dessas abelhas, que aconteceu em Palmeira dos Índios, na região Serrana dos Quilombos.

Os participantes puderam aprender a selecionar boas rainhas para o seu enxame e avaliar seu comportamento higiênico para que pudessem seguir as técnicas para multiplicação da genética daquela abelha.

“Eles estão avaliando o trabalho que estão realizando, vendo o resultado do que fizeram. Produzindo uma boa abelha rainha é possível até dobrar a produção do apiário. Nós trazemos uma amostra do enxame para avaliar a presença de varroas [uma espécie de carrapato]. Caso haja um grande número, precisamos descartar essa abelha e não permitir que ela se multiplique”, explica o engenheiro agrônomo Ediney Magalhães, que ministrou o curso.

O treinamento faz parte de uma ação do programa Alagoas Maior, coordenado pela Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico e Turismo (Sedetur) e o Sebrae Alagoas, como forma de capacitar os produtores de mel e otimizar seus produtos para alcançar novos mercados. O curso atendeu a 30 apicultores de cidades da Serrana dos Quilombos ao Litoral do estado. Eles poderão disseminar o conhecimento em sua região, fortalecendo a cadeia produtiva do segmento e nivelando essa produção para uma entrega cada vez com mais qualidade.

“Nossa ideia é nivelar os produtores, aumentar a competitividade e consolidar essa atividade em Alagoas. Levamos para ele capacitações que possibilitem novos horizontes e alcancem sempre mais vendas, levando seus produtos não só para o nosso Estado, mas pelo Brasil e pelo mundo”, expõe Giselle Mascarenhas, superintendente de Desenvolvimento Setorial e Regional da Sedetur e coordenadora do Alagoas Maior.

Fonte: Ascom Sedetur

Comentários

MAIS NO TH