Cidades

25 de setembro de 2020 16:28

Com verba em caixa, prefeito clama para que vereadores evitem caos na Saúde

Em vídeo divulgado nas redes sociais, o chefe do Executivo  fala sobre as consequências da negação realizada pela Câmara Municipal

↑ Vereadores, por favor, façam sua parte, não deixem a população de Rio Largo sofrer - Gilberto Gonçalves

O prefeito Gilberto Gonçalves (PP) divulgou um vídeo em suas redes sociais, nesta sexta-feira (25), informando a todos os colaboradores da Prefeitura de Rio Largo a liberação de seus vencimentos dentro do mês trabalhado. Relatou ainda as consequências da negação sobre a solicitação de suplementação realizada pela Prefeitura à Câmara Municipal e, por causa disso, não será pago a folha da Saúde, comprometendo um serviço indispensável aos moradores, especialmente, neste período de pandemia. “Vereadores, por favor, façam sua parte, não deixem a população de Rio Largo sofrer. O dinheiro está em conta, mas preciso dessa aprovação para fazer o repasse”, apelou o prefeito.

Em 24 de Abril deste ano, a Câmara Municipal de Rio Largo rejeitou a suplementação de verbas do orçamento da Prefeitura para ações nas áreas de Educação, Saúde e Assistência Social. O pedido de suplementação de 15% havia sido enviado ao Legislativo apontando a necessidade do remanejamento para a manutenção de serviços fundamentais para a população. O projeto, porém, não foi aprovado pelos vereadores e repasse essenciais não podem ser realizados.

No pedido, o prefeito de Rio Largo, Gilberto Gonçalves, solicitava ao presidente da Câmara, Thales Diniz, urgência na apreciação do projeto, com a realização de uma sessão extraordinária do Legislativo municipal, alegando a necessidade de uma suplementação de 15%, uma vez que o limite de remanejamento de 10% previsto na Lei Orçamentária Anual (LOA) não foi suficiente para o cumprimento de todas as atividades e finalidades da administração municipal para execução das ações nas áreas sociais.

Sendo a LOA, na prática, uma previsão de despesas e receitas que pode – e deve – ser ajustada no decorrer do exercício financeiro, o aumento do limite de remanejamento é uma medida administrativa corriqueira, mas que sofre muitas vezes a interferência de interesses políticos por parte do Legislativo.

Fonte: Redação

Comentários

MAIS NO TH