Cidades

5 de agosto de 2020 15:35

Ufal esclarece que não há previsão de retorno de atividade presencial

Terceirizadas voltaram para fazer manutenção dos locais, mas respeitando os planos de contingência apresentados

↑ Se aprovada, a Ufal  comunicará ao MEC a adesão ao sistema de conectividade dos alunos em vulnerabilidade social (Foto: Divulgação)

A Universidade Federal de Alagoas esclareceu nesta quarta-feira (5) que ainda não há previsão de retorno de atividades presenciais e tranquilizou seus servidores porque isso só irá acontecer quando houver segurança no que diz respeito às condições sanitárias em relação à pandemia de covid-19. O estudo sobre a retomada está sendo feito por comissões especiais instituídas pelo Conselho Universitário em reunião extraordinária, realizada em julho, que teve duração de mais de 14 horas.

Sobre o retorno de forma mais efetivas das terceirizadas, a Superintendência de Infraestrutura (Sinfra) informou que essa volta foi para atender uma demanda emergencial e está sendo considerada como serviço essencial. “Fizemos vistoria em todas as unidades do Campus A.C. Simões, antes de ampliar o quadro de funcionários terceirizados, respeitando, claro, os grupos de risco, de acordo com os planos de contingência apresentados”, afirmou Dilson Batista, superintendente da Sinfra.

E completou: “O trabalho ampliado do pessoal da limpeza é uma medida sanitária. Na vistoria, constatamos que há unidades que necessitam de limpeza diária, mesmo sem pessoas nos ambientes. Essa medida é para evitar mofo e problemas de deterioração das unidades e filtros de ar condicionado. É preciso abrir salas para arejamento, renovação de ar, ligar ar condicionados e equipamentos e alguns serviços essenciais de manutenção, por causa da pandemia e, especialmente, porque estamos no inverno e a umidade é alta.”

Por conta desses problemas, a Sinfra e as coordenações determinaram essas medidas sanitárias, seguindo todos os protocolos de segurança. A Ufal informou que age de forma transparente para combater todo e qualquer tipo de notícia falsa, as chamadas fake news. “Pense antes de propagar uma notícia falsa! Procure saber de fontes oficiais para esclarecer todas as dúvidas. Acesse o portal da Ufal www.ufal.br e acompanhe as notícias”, encerra o comunicado.

Fonte: Ascom Ufal

Comentários

MAIS NO TH