Cidades

3 de julho de 2020 09:31

Fase laranja: Orla de Maceió também está liberada para banhistas

Frota de ônibus vai aumentar de forma gradativa e horários ampliados

↑ Orla de Maceió (Foto: Edilson Omena)

A partir de hoje (3), com a involução dos casos de Covid-19 em Maceió, apresentada a partir da avaliação dos dados das últimas cinco semanas epidemiológicas em Alagoas, a capital avança de fase do Protocolo de Distanciamento Social Controlado. Com a entrada na fase Laranja, alguns setores da economia voltam a funcionar seguindo restrições, inclusive com a reabertura da orla e aumento gradativo da frota de ônibus.

De acordo com a Secretaria Municipal de Segurança Comunitária e Convívio Social (Semscs), serão abertos o calçadão e a ciclovia para prática individual de atividade física. E será também permitido o acesso à praia e banho de mar; corrida, caminhada e ciclismo, respeitando a distância no mesmo fluxo e no fluxo contrário. Será obrigatório o uso correto de máscaras, inclusive antes e depois do banho de mar.

No entanto, está proibido o uso de equipamentos e mobiliários de uso coletivo; uso de mesas, cadeiras, bancos, caixas térmicas e guarda-sóis; consumo de bebidas alcoólicas, e comércio de qualquer ordem; aglomerações na orla, calçadão ou faixa de areia.

Suspenso

Segue suspenso o comércio ambulante e dos demais prestadores de serviços e permissionários da orla, com exceção das atividades contempladas no decreto estadual (bancas de revistas, balanças de peixe, mercado do peixe no Jaraguá).

Vale ressaltar que segundo a Semscs, os estacionamentos públicos terão vagas intercaladas. Mesmo com a liberação a atividades na orla marítima, a fiscalização continuará acontecendo e segue da mesma forma, nesta fase, o trabalho segue com ações educativas, com o objetivo de conscientizar a população e os banhistas quanto às medidas da fase laranja de retomada da economia. O acesso às praias estava vetado desde o início de maio, como prevenção contra o avanço do novo coronavírus.

Com a abertura gradual dos salões de beleza e barbearias (com 50% da capacidade de atendimento), lojas de rua de até 400 m², templos, igrejas e demais instituições religiosas (com 30% da sua capacidade), além dos estabelecimentos que são responsáveis por serviços essenciais, como empresas do ramo alimentício, lojas de construção, indústrias, construção civil dentre outros que já estavam liberados durante a fase Vermelha, a frota de ônibus e mudanças de horários também serão revistos.

FROTA DE ÔNIBUS

A Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (SMTT) disse que a frota de ônibus do Sistema Integrado de Mobilidade de Maceió (SIMM) será ampliada gradativamente a partir desta sexta-feira (3), de acordo com as medidas de flexibilização para a retomada gradual das atividades econômicas na capital.

O órgão reforça ainda que, assim como a frota de ônibus, os horários das viagens dos coletivos urbanos de Maceió também serão ampliados para melhor atender a demanda de passageiros e evitar a aglomeração de pessoas nos terminais e nos pontos de ônibus da cidade.

Além disso, o órgão destaca que todas as medidas de segurança sanitárias continuarão válidas para o transporte público, como por exemplo, a obrigatoriedade do uso de máscaras dentro dos coletivos; ônibus trafegando com a capacidade de passageiros sentados e um limite máximo de passageiros em pé, que pode variar de 14 a 20 pessoas dependendo da carroceria dos veículos; e a circulação dos veículos apenas com as janelas abertas sem ar condicionado. Atualmente a frota durante é de 70% durante a semana e 50% final de semana.

Segundo a Aliança Comercial de Maceió, cerca de 400 lojas no Centro voltam as suas atividades entre as que retomam hoje e as que já estavam funcionando conforme os decretos anteriores. “A expectativa é que o setor comece a se recuperar do final do ano em diante. As perdas foram grandes e ainda não sabemos como será o fluxo de pessoas nesses próximos dias’’, ressalta Guido Júnior, presidente da Aliança Comercial.

Ele pontua que funcionamento e estratégias para bancar as despesas e folhas de pagamento são feitas por cada lojista, assim como a escala de funcionários. Mesmo com abertura do comércio e alguns outros setores, o presidente do Sindicato dos Bancários e Financiários de Alagoas (Sindbancários-AL), Márcio dos Anjos, esclarece que as agências continuam funcionando com restrições anteriores.

‘’Nós do sindicato somos radicalmente contra essa reabertura, mesmo que gradual, diante de um quadro ainda crescente em nosso estado, ainda com a curva em ascendência, ainda com um enorme números de casos confirmados e óbitos, por conta da Covid 19, inclusive fomos signatários de uma correspondência protocolada junto ao governo do nosso Estado exatamente sobre esse assunto”, comenta Márcio.

Fonte: Tribuna Independente / Lucas França

Comentários

MAIS NO TH